Febre Amarela

Você está planejando viajar nas férias? Confira se o seu destino exige a Certificação Internacional de Vacina de Febre Amarela.

Férias vindo aí, se você vai viajar, precisa verificar se o seu destino exige a Certificação Internacional de Vacina de Febre Amarela. A Vacinação contra a febre amarela é a medida mais eficaz para evitar a doença. O Ministério da Saúde, inclusive, ampliou a recomendação da vacina para todo o território brasileiro, em 2018. A medida preventiva tem como objetivo antecipar a proteção da população para a doença em caso de uma futura circulação do vírus.
Destacamos os Mitos e Verdades dessa importante vacina no calendário nacional para que você fique bem informado e entenda por que deve se proteger. Acesse o link e veja a nossa vacina contra a Febre Amarela https://www.beepsaude.com.br/vacinas/vacina-febre-amarela/
A Vacina de Febre Amarela mata
MITO! A vacina é extremamente eficaz e segura. Os eventos adversos são muito raros. Ela não é indicada para pessoas com alergia grave ao ovo, portadores de doença autoimune, crianças menores de seis meses, pessoas que vivem com HIV/Aids e pacientes em uso de quimioterapia/radioterapia.
A Dose fracionada não protege
MITO! De acordo com o Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde (OMS) a vacinação com dose fracionada apresenta a mesma eficácia que a dose única padrão. A proteção se estende a, pelo menos, 8 anos. A OMS recomenda o fracionamento quando há aumento de morte de macacos e de casos de febre amarela silvestre com risco de expansão da doença em cidades com alto índice populacional e quantitativo insuficiente de doses da vacina.
A imunização em massa coloca a sociedade em risco
MITO! Os indivíduos que recebem a vacina representam uma diminuição da circulação do agente infeccioso na comunidade. Ao reduzir o número de doentes, diminui a chance de transmissão de seus agentes causadores, beneficiando, indiretamente, toda uma comunidade, inclusive aqueles que não se vacinaram.
Macacos transmitem a febre amarela
MITO! Os macacos são hospedeiros do vírus da febre amarela e adoecem, assim como os humanos. Eles, na verdade, servem como guias para a elaboração de ações de prevenção. A doença é transmitida por mosquitos.
O vírus da Febre Amarela sofreu mutações, por isso a vacina não funciona
MITO! Estudo realizado pelo Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) identificou mutações no vírus, conforme publicado em 2017. Porém, não há qualquer impacto destas mutações na a eficácia da vacina.
Existe alguma conspiração do governo para as pessoas se vacinarem?
MITO! A vacina usada no Brasil é produzida pela Fiocruz e certificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) - o que desmente boatos de que o governo compra estoque enorme e precisa se livrar dele.
Estão morrendo mais pessoas em decorrência da vacina do que da febre amarela?
MITO! Os riscos por não tomar a vacina são maiores, pois a pessoa fica sem uma das principais formas de prevenção contra a doença
A vacina possui mercúrio em sua fórmula?
MITO! Não há mercúrio e nenhum outro metal na sua fórmula. Conforme descrito na bula, a vacina produzida por Bio-Manguinhos/Fiocruz contém excipientes como a saracose, glutamato de sódio, sorbitol, gelatina bovina hidrolisada, eritromicina e canamicina.
Agende na Beep a sua vacina contra a Febre Amarela
Fonte | Blog de Saúde Governo


Surto de Sarampo em NY

O surto de sarampo em NY é prova recente de como a vacina é a melhor forma de se proteger e erradicar uma doença.

O recente surto de Sarampo, em Nova York, nos EUA, é prova de que a vacinação é extremamente importante, mesmo quando a doença é considerada erradicada no país. Vivemos num mundo globalizado, a entrada e saída constante de turistas e moradores se torna um transporte eficaz para vírus e bactérias vindos de outros países e regiões.
Nesse caso específico de NY, o surto se deu, principalmente no Brooklyn e entre crianças judias ortodoxas – fazendo com que a cidade declarasse uma emergência de saúde pública no dia 9 de abril de 2019. E exigiu que moradores não vacinados das áreas afetadas tomassem a vacina ou pagariam multas. O surto foi associado a uma criança não vacinada que foi infectada durante visita a Israel, que também está enfrentando uma epidemia da doença, de acordo com o Departamento de Saúde da Cidade de Nova York.
Autoridades da saúde criticaram duramente a “desinformação” daqueles que propagam críticas às vacinas, sendo uns dos responsáveis pela queda do índice de vacinas aplicadas. Vale ressaltar que vacinas são a forma mais eficaz de proteção contra doenças. Não tomá-las, além de te expor, expõe também aqueles que estão ao seu entorno – um ciclo que pode acarretar num surto como este vivido em Nova York.
O vírus do Sarampo é altamente contagioso e pode levar a sérias consequências, até mesmo à morte. A gravidade é comprovada quando, pela primeira vez na história recente da cidade, autoridades ordenam vacinações obrigatórias, gerando uma multa de até mil dólares àqueles que não tomaram a vacina de tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola) e não podem fornecer outra evidência de imunidade, como, por exemplo, já terem tido sarampo.
Fica aí a lição de que devemos nos vacinar sempre que as autoridades da saúde iniciam campanhas nas nossas cidades/países.
Se você ainda não se vacinou contra o Sarampo, a Beep resolve o seu problema. Vacina domiciliar, de domingo a domingo. Baixe o app, agende a nossa visita! Beep, Nova Forma de Cuidar da Saúde.
Vacinas contra Sarampo:
Tríplice Viral - Indicada para adultos.
Tetraviral - Tetra Viral combinada com Varicela - Indicada para as crianças (primeira dose aos 12 meses e segunda dose entre 15 a 24 meses).
Fonte | G1


Slime

Slime: Tudo que os pais precisam saber

O slime virou febre entre as crianças. Entenda porque essa divertida brincadeira, aparentemente inofensiva, pode prejudicar o seu filho.

Na década de 80, as gelecas viraram febre entre as crianças. Hoje, com novo nome, SLIME, a graça da brincadeira é cada criança produzir o seu.
Várias, inclusive, estão postando tutoriais com as suas receitas - mas a base delas é igual para todas: bórax (borato de sódio), água boricada e cola branca. E é aí que está o perigo, nos ingredientes.
O bórax é matéria-prima de alguns produtos de limpeza, sabão em pó para máquina de lavar, inseticidas e outros. A ANVISA avalia o bórax como classe toxicológica II, ou seja, altamente tóxico.
Por ser uma substância alcalina (com pH alto), tende a danificar a camada de gordura protetora da pele, o que pode causar o surgimento de lesões que parecem feridas vermelhas, coçam e ardem, e até dermatite de contato, que é uma reação que se assemelha a uma queimadura de pele e causa descamação.
O contato com o bórax em quantidades acima do recomendado pode causar problemas como cólicas estomacais, vômitos, diarreia e irritação nos olhos.
A Água Boricada, apesar de meno ofensiva, é uma solução composta de ácido bórico - produto que contém o mesmo elemento presente no bórax, porém, por ser diluída em água, seu risco é menor.
Já estão surgindo casos, inclusive, de internação. Fica aqui a dica da Beep para que as nossas crianças possam brincar e se divertir de forma saudável, divertida e segura.
Fonte: Minha Saúde Org


Alimentação da mãe lactante

Ainda no clima do Dia das Mães, preparamos esse MITOS e VERDADES para as mães, que sempre levantam muitas dúvidas em relação ao tema, principalmente as de primeira viagem.

Tire as suas dúvidas e curta essa conexão entre mãe e filho com a calma e a leveza que esse momento especial merece.
Existe alimento que aumente a produção de leite?
MITO! Não existe comprovação que alguma comida ou bebida aumente ou reduza a produção de leite materno. O que determina a produção de leite é a quantidade de vezes que o bebê mama no peito ou quanto mais a mãe esvazia suas mamas. Ou seja, quanto mais o bebê mamar, mais leite a mãe terá.
A cerveja preta estimula o aumento da produção de leite?
MITO! Além de não haver evidências de que a bebida promova aumento da produção de leite, pode ser arriscado o consumo de qualquer tipo de álcool, pois ele passa para o leite materno. Portanto, cervejas não devem ser consumidas.
Tomar chá é uma boa opção na amamentação
VERDADE! O chá de Capim-limão, inclusive,é ótimo para a mãe relaxar. Somente os chás estimulantes não são recomendados nesse período.
Devemos aumentar o consumo de água na amamentação?
VERDADE! Nesse período a mãe sente mais sede, devido ao esforço que o organismo dedica à produção de leite. Portanto, beber mais água do que o habitual é uma dica reforçada pelos médicos, até porque muitas mães esquecem de incluir esse hábito no dia a dia.
Se me alimentar mal, meu leite sai fraco?
MITO! Não existe leite fraco! O leite materno tem todas as substâncias e vitaminas na quantidade certa para o bebê crescer e se desenvolver sadio. Toda mãe produz o melhor leite para o seu filho, independentemente da origem e classe social. A mãe deve sempre optar por alimentos mais saudáveis, consumindo o máximo possível de alimentos in natura, como frutas, legumes, verduras, arroz, feijão, carnes, e preparações ou receitas caseiras. Alimentos ultra processados, feitos pela indústria, que vêm nas caixinhas ou embalagens, prontos para aquecer, em geral têm muito sódio e devem ser evitados, pois favorecem doenças do coração, diabetes e vários tipos de câncer, além de contribuírem para o risco de deficiências nutricionais.