O novembro também é um mês de luta pela saúde da mulher!
Celebrado no dia 27, o Dia Nacional de Luta Contra o Câncer de Mama visa incentivar o debate sobre prevenção e tratamento deste tipo de câncer, um dos mais comuns entre as mulheres no Brasil e no mundo.

Há vários níveis de câncer de mama. Por isso, a doença pode evoluir de diferentes formas. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido, enquanto outros crescem mais lentamente. Esses comportamentos distintos se devem a característica próprias de cada tumor.

Por tudo isso, as dúvidas no universo feminino são inúmeras. Mas, calma, este conteúdo vai esclarecer algumas questões! Uma delas é que o câncer de mama pode ser percebido em fases iniciais, na maioria dos casos, por meio dos seguintes sinais e sintomas:

  • Nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor: é a principal manifestação da doença, estando presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher;
  • Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
    Alterações no bico do peito (mamilo);
  • Pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço;
  • Saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos.

A maior parte dos cânceres de mama é descoberta pelas próprias mulheres através do autoexame – por isso é de extrema importância que você faça constantemente. Além disso, o Ministério da Saúde recomenda que a mamografia de rastreamento seja feita por mulheres a partir dos 50 anos.

Hábitos saudáveis são fundamentais! Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados se você praticar atividades físicas, alimentar-se de forma saudável, manter o peso corporal adequado, evitar o consumo de bebidas alcoólicas, amamentar (olha aí, mamães!), evitar o uso de hormônios sintéticos, como anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal.

E esta última “dica” nunca é demais: mantenha seus exames em dia e observe qualquer alteração no seu corpo. Compartilhe essas informações com suas amigas e familiares.

Fonte: Inca