Alergia emocional existe e é perigosa. Saiba o que fazer

O que é alergia emocional?


Em tempos de pandemia e isolamento social, o estresse, a ansiedade, a preocupação e o desgaste do dia a dia se juntam. Tudo isso culmina em um cansaço mental e físico tão grande e exaustivo, que vem se transformando em uma alergia emocional.
A alergia emocional é quando o organismo apresenta uma resposta  imunológica exacerbada diante de situações relacionadas ao nosso emocional, como estresse, cansaço mental e ansiedade. Isto é uma reação física em resposta a uma doença ou estado psicológico.
Nosso corpo entende que esses sentimentos e alterações psicológicas estão ligados ao nosso emocional e reage com certas manifestações que podem ser dérmicas, respiratórias e até mesmo neurológicas.

Clique aqui para baixar o app e agendar seus exames e vacinas em casa


Uma mulher sentada no chão e cobrindo o rosto e a cabeça com os braços - alergia emocional A Beep Saúde está aqui para te explicar melhor o que é a alergia emocional e como lidar com ela. Confira!

O que causa a alergia emocional?


Como qualquer outra alergia a causa ainda não é totalmente conhecida. No caso das alergias emocionais acredita-se que a catecolaminas liberadas em situações de stress, por exemplo, estimulam a produção elevada de cortisol e assim levando o sistema imunológico a responder de forma exacerbada. É importante lembrar que as alergias têm origem multifatorial e com importante componente genético.
Algumas doenças de pele, apesar de não haver uma causa emocional, podem piorar caso a pessoa não esteja bem psicologicamente e emocionalmente. Algumas dessas doenças são: dermatite atópica, psoríase, urticária e vitiligo.

Quais são os sintomas?


Os sintomas da alergia emocional podem variar de acordo com a causa e sua intensidade. Geralmente se manifestam na pele, pois esse tecido possui terminações nervosas que estão ligadas diretamente ao psicológico. Alguns dos sintomas são:
  • Vermelhidão na pele;
  • Coceira;
  • Irritação na pele;
  • Falta de ar;
  • Insônia;
  • Suor em excesso.
Uma mulher coçando o braço que está avermelhado - alergia emocional

Veja também: alergia alimentar – quais são as causas e os sintomas.


Diagnóstico


Apesar de não haver um exame específico que identifique a alergia emocional e a sua causa, médicos especialistas conseguem identificar a condição baseando-se em sintomas e nos relatos dos pacientes. 

Como é feito o tratamento da alergia emocional?


O tratamento consiste em um acompanhamento com médicos especialistas como alergologistas e, dependendo dos sintomas, dermatologista ou pneumologista. O tratamento medicamentoso pode incluir antialérgicos e corticoides. Suporte de psicológico é muito importante, pois senão for retirada a causa do distúrbio psicológico os sintomas poderão persistir.
A melhor maneira de tratar a alergia emocional é identificando a causa do distúrbio emocional. Um médico especializado pode cuidar do lado emocional do paciente e ajudá-lo a lidar com as dificuldades que vem enfrentando em sua vida.

Dicas da Beep Saúde


  • Tire um tempo para você descansar, se distrair e fazer coisas que gosta. Isso ajudará você a manter uma boa saúde mental;
  • A rotina do dia a dia pode ser pesada. Quando perceber que está em um ritmo muito acelerado, pare e respire. Tire entre 5 e 10 minutos para desacelerar;
  • Faça terapia! Procure um especialista que faça você se sentir à vontade e confortável para desabafar. Um bom psicólogo ajudará você a lidar melhor com seus sentimentos e emoções.

Importante:


Você pode tirar suas dúvidas e fazer os agendamentos dos exames e vacinas desejados diretamente no aplicativo da Beep Saúde. É só clicar aqui para baixar!
Ah, aproveite para seguir a gente nas nossas redes sociais: TwitterInstagramFacebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂
Se você já vivenciou uma alergia emocional, conta aqui pra gente como foi! Assim, você vai contribuir para ajudar outras pessoas que procuram por mais informações.
Fontes:
Sbie | Drauzio Varella | Dermatologista Dra. Daniela Figueiredo | Lab Testes