A gravidez é um momento de muitas dúvidas e descobertas. Quando uma mulher grávida começa o pré-natal, ela aprende que precisa ter uma série de cuidados e preparativos fundamentais para a chegada de seus filhos ou filhas. Um deles é estar com o calendário de vacinas para gestantes em dia. 
Mulher grávida mostra o braço após aplicar uma dose de vacinas para gestantes

Por que é preciso se preocupar com o calendário de vacinas para gestantes?


Durante a gravidez, manter o calendário de vacinas para gestantes em dia é essencial para a proteção da mãe e do bebê. O recém-nascido tem um sistema imunológico imaturo, que segue se desenvolvendo até os seus 12 primeiros meses de vida, protegido pelo leite materno e pela vacinação. 
A mulher fica com a imunidade um pouco mais baixa nesse período e, por isso, está sujeita a infecções mais graves. É preciso proteger o bebê, já que infecções em grávidas podem ter como consequência o parto prematuro, malformações fetais ou, até mesmo, causar uma perda fetal. 
Se você quiser saber um pouco mais sobre a importância de vacinar as gestantes, assista ao vídeo da nossa Coordenadora Médica, Cristiana Meirelles


Quando é o momento certo da gestante começar a se vacinar?


A mulher pode (e deve) se vacinar, principalmente a partir da 20ª semana de gestação, pois passa anticorpos para o seu filho via placenta. Depois do parto, essa proteção mãe-bebê continuará por meio do aleitamento materno. É indicado que, caso a mulher pretenda engravidar, já se antecipe e tome as vacinas do Calendário de Vacinação do Adulto. 

Só as gestantes devem se preocupar com a vacinação? 


Também é indicado que outros membros da família se vacinem para criar uma rede de proteção, sejam pais, irmãos(ãs), avós, tios(as), padrinhos e madrinhas, qualquer pessoa que fará o papel de cuidador ou que terá contato frequente com o recém-nascido. Essa ação coletiva é chamada de “Estratégia Cocoon”, que vem do inglês e significa “casulo”.

Quais são as vacinas para gestantes?


A vacina tríplice bacteriana (DTPa) é recomendada em todas as gestações para a proteção da gestante contra a difteria, o tétano acidental, a prevenção do tétano neonatal e contra a coqueluche.
Além da dTpa/ dTpa-VIP e/ou dT, outras vacinas devem estar em dia, como: a vacina contra hepatite B e a vacina contra gripe (Influenza). Entenda o esquema de doses de cada uma delas:
Vacina  Esquema vacinal
Vacina dTpa previne contra difteria, tétano e coqueluche A recomendação é que a gestante receba, a partir da 20ª semana de gestação, uma dose dessa vacina. Ao todo, são 3 doses contendo o componente tetânico:
  • Para gestantes que já possuem histórico vacinal completo: fazer apenas a dTpa;
  • Para aquelas com o histórico desconhecido ou incompleto: realizar 1 dose da dTpa a partir da 20ª semana, seguida de 2 doses da dT (difteria e tétano), respeitando o intervalo mínimo de 1 mês entre as doses;
  • Mulheres que não tomaram a dTpa na gravidez: devem ser imunizadas quanto antes, no período pós-parto. 

Caso a vacina dTpa não esteja disponível, é possível  substituí-la pela dTpa-VIP.
Vacina contra hepatite B protege contra a hepatite causada pelo vírus B (HBV) Se a gestante não foi vacinada antes de engravidar ou não completou todo o esquema de vacinação:
  • Três doses: podem ser iniciadas já no primeiro trimestre de gravidez, com intervalo de 1 mês entre a primeira e a segunda e 6 meses entre a primeira e a terceira dose.

Gestantes que já possuem a vacinação contra hepatite B em dia não precisam se vacinar novamente.

Vacina contra gripe 

previne contra gripe (Influenza)

A dose é anual e a composição da vacina é mutável, por isso, é fundamental que seja tomada todo ano. A vacinação pode ser feita em qualquer momento da gestação, mas os níveis de anticorpos caem gradativamente após 6 meses de aplicação.

Por que a vacina contra gripe é importante para as gestantes?


Uma infecção por Influenza pode acarretar hospitalizações e quadros respiratórios graves nos primeiros meses de vida de um bebê. 
Como a vacina é contraindicada para crianças menores de 6 meses, é fundamental manter a mãe com anticorpos contra gripe; desse modo, eles são passados para o bebê pelo leite materno. Nos casos de mães que não amamentam, a família vacinada cria uma rede de proteção.

Quais vacinas as gestantes não devem tomar?


As gestantes não devem tomar: tríplice viral, HPV, varicela e dengue. Por precaução, também não é indicada a vacinação contra a febre amarela, exceto em casos de surtos da doença. Nessas situações, o serviço de saúde avalia o risco versus o benefício.
Idealmente, essas vacinas devem ser administradas antes da gestação. Quando isso não for possível, elas poderão ser feitas logo após o parto, ou durante a amamentação, sem nenhum risco. 

O que fazer se a pessoa tomar essas vacinas sem saber que está grávida?


Se uma mulher tomou essas vacinas durante a gravidez, sem saber que estava grávida, não é necessário nenhuma conduta especial, mas é importante ter um acompanhamento médico.

Quais vacinas podem ser recomendadas para grávidas em situações especiais?


Podem ser recomendadas as vacinas hepatite A (ou A e B), pneumocócica 13-valente, meningocócica ACWY/C, meningocócica B e a febre amarela. Veja o esquema vacinal de acordo com a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm):
Vacinas Esquema Vacinal
Vacina contra Hepatite A

Vacina contra Hepatite A e B

2 doses (esquema 0 – 6 meses)  
  • Grávidas com menos de 16 anos devem tomar 2 doses no esquema (0 – 6 meses);
  • Gestantes maiores de 16 anos devem tomar 3 doses no esquema (0 – 1 – 6 meses).
Vacina Pneumocócica 13-Valente (VPC13) É recomendada uma dose de VPC13 para grávidas que têm risco para doença pneumocócica invasiva (DPI).

Vacina Meningocócica ACWY ou C 

Dose única. A aplicação da vacina em gestantes deve levar em conta a situação epidemiológica ou se a grávida tem algum fator de risco (comorbidade) que pode causar complicações da doença meningocócica. Se não tiver a ACWY disponível, é possível  trocá-la pela C. 

Vacina Meningocócica B 

2 doses. A pessoa deve tomar a segunda dose em um intervalo entre um e dois meses depois de aplicar a primeira. É indicado para quem está na mesma situação descrita no tópico sobre a Vacina Meningocócica ACWY. 
Vacina contra Febre Amarela Dose única. Ela só deve ser aplicada na gestante caso o risco de adquirir a febre amarela seja maior do que o da vacinação. 

Com a Beep, gestantes podem cuidar da saúde sem sair de casa! 


Aqui na Beep, as gestantes podem aplicar diversas vacinas particulares recomendadas e fazer exames. O melhor é que não precisam sair de casa nem enfrentar filas, porque a nossa equipe vai até a residência. O atendimento é de domingo a domingo (inclusive nos feriados), sem taxa domiciliar.
Baixe o nosso aplicativo. Leva apenas 3 minutos para agendar uma visita. #FazUmBeep 🙂