Já ouviu falar em Coqueluche, mas não faz a menor ideia do que ela pode causar no corpo? Não sabe também quais são os sintomas, formas de transmissão e nem se é possível preveni-la? 
Leia o nosso post completo e descubra as principais informações sobre essa doença. Confira! 

Homem com tosse seca, um dos sintomas mais comuns de Coqueluche


O que é Coqueluche? 


A Coqueluche, também conhecida como “tosse comprida”, é uma infecção respiratória causada pela bactéria Bordetella pertussis
Ela é uma doença transmissível com alto risco de transmissibilidade por meio de gotículas respiratórias. A sua principal característica é a tosse seca espasmódica, que leva à falta de ar. Além disso, a Coqueluche pode atingir também a traqueia e os brônquios da pessoa.

Sobre a gravidade, ela está diretamente relacionada à idade e também à falta de imunidade.
O mais comum é que bebês de até 6 meses tenham mais chances de apresentar complicações e, caso não haja um tratamento correto, eles correm risco de morte. Já adultos e adolescentes podem apresentar sintomas da Coqueluche de forma mais leve, parecidos com a de um resfriado.

Como é transmitida? 


A pessoa doente pode passá-la para outras (que não estão imunizadas) por meio de gotículas de saliva expelidas durante a fala, espirro ou tosse. 
Até é possível que as pessoas peguem a Coqueluche ao tocar em objetos que foram contaminados recentemente com as secreções dos doentes, mas não é algo tão comum. Isso porque é muito difícil a bactéria Bordetella pertussis sobreviver fora do corpo humano. 

Os sintomas podem aparecer em até quanto tempo? 


Os sintomas da Coqueluche podem aparecer entre 5 e 10 dias após a infecção. Esse tempo também pode variar de 4 a 21 dias. Muito raramente eles surgem em até 42 dias após o contágio.

Quais são os sintomas da Coqueluche?


Os sintomas da Coqueluche podem ser classificados em três fases: Catarral, Paroxismo e Regressão ou Covalescência. 
  1. Catarral

Nesta fase, que dura uma semana, os sintomas da Coqueluche são muito similares a um resfriado comum. A pessoa pode apresentar:  
  • Coriza;
  • Espirro;
  • Febre baixa;
  • Tosse noturna.

É muito comum que, quando diagnosticado, o paciente já se encontre em um estágio mais avançado, como os que serão citados a seguir.
  1. Paroxismo

Nesse estágio, que dura duas semanas, a dificuldade para respirar pode causar vômitos e face azulada (Cianose).
  • Tosses espasmódicas, secas ou com produção de catarro;
  • Falta de ar;
  • Inspiração profunda (com som de guincho);
  • Insuficiência respiratória.

  1. Regressão ou Convalescença

Inicia-se a partir da quarta semana quando tratada adequadamente, pois a tendência é que o paciente sinta a diminuição dos sintomas e o vírus enfraqueça a sua ação no corpo gradativamente.

Por quanto tempo os sintomas da Coqueluche duram? 


Varia de pessoa para pessoa, mas a média de duração dos sintomas da Coqueluche é de 6 a 10 semanas. 

Como diagnosticar? 


Existem alguns exames que os médicos podem prescrever para descobrir se existe a doença. São eles: 
  • Coleta de material de nasofaringe;
  • Exame de Reação em Cadeia de Polimerase (PCR) em tempo real.

Outros exames complementares que podem ser solicitados são: 

Como tratar?


Quando surgirem os primeiros sintomas, a orientação é procurar um médico para avaliar o caso e orientar o tratamento mais adequado. Entretanto, geralmente, o tratamento é feito com antibióticos. 
Já nos casos das crianças, como a Coqueluche pode causar sério risco de morte, pode haver internação. 

Tem como prevenir a Coqueluche? 


A melhor forma de prevenção da Coqueluche é por meio da aplicação de vacina. O Calendário Nacional de Vacinação prevê que as crianças devem receber, no mínimo, 3 doses da vacina Pentavalente nas seguintes idades: 
  • 1ª dose: aos 2 meses; 
  • 2ª dose: aos 4 meses;
  • 3ª dose: aos 6 meses. 

Depois, dois reforços com a vacina tríplice bacteriana (DTP): 
  • 1ª dose: 15 meses; 
  • 2ª dose: aos 4 anos. 

É importante também que mulheres grávidas apliquem uma dose da vacina dTpa (do tipo adulto) a partir da 20ª semana de gestação. 

Quem já teve a doença fica imune? 


Quem teve a doença pode até ter uma imunidade duradoura, mas não é de forma permanente. 

Onde aplicar as vacinas e fazer os exames?


As vacinas Pentavalente (ou Hexavalente), Tríplice Bacteriana (dTpa) e o Hemograma Completo estão disponíveis aqui na Beep. E o melhor? Você não precisa sair de casa para aplicar as doses e fazer o seu exame. 
A nossa equipe vai até você, de domingo a domingo, sem cobrar taxa domiciliar. Baixe o nosso app agora mesmo para agendar uma visita! 

Importante:


Você pode tirar suas dúvidas e fazer o agendamento dos seus exames laboratoriais e vacinas diretamente no aplicativo da Beep Saúde. É só clicar aqui para baixar!
Ah, aproveite para seguir a gente nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂
Se você já teve Coqueluche, compartilhe sua experiência com a gente! Assim, você vai contribuir para ajudar outras pessoas que procuram por mais informações.
Fontes: 
Ministério da Saúde | PNI | Fiocruz | SBim