Conheça os marcos do desenvolvimento do bebê

Acompanhar o crescimento do bebê é um dos presentes maravilhosos que a maternidade/paternidade proporciona. Esse crescimento é definido pelos marcos de desenvolvimento, que são características que o bebê vai adquirindo com o passar dos dias, semanas e meses de nascido. São essas características que afirmam sua evolução para um futuro cada vez mais independente.  Conversamos com a pediatra Dra. Natália Bastos, que explicou os marcos e suas principais características.

O que são marcos do desenvolvimento? 

Os marcos de desenvolvimento são pequenos registros que devemos acompanhar a cada consulta, para checar se os pequenos estão seguindo adequadamente. De acordo com o observado, é preciso avaliar a necessidade de orientar os pais quanto a estímulos mais específicos, estimulação precoce ou procurar um neuropediatra para uma investigação mais aprofundada!

Quais são os marcos do desenvolvimento mês a mês?

Do primeiro mês ao primeiro ano de vida, confira a tabela com os principais marcos do desenvolvimento do bebê:   Tabela Marcos do Desenvolvimento do Bebê

Como são os saltos nos dois primeiros meses de vida do bebê?

Com um mês, o bebê enxerga 25 centímetros, já passando para os 50 centímetros no segundo mês. Os pais irão notar uma melhora progressiva do desenvolvimento da visão, com necessidade de uma avaliação com o oftalmologista aos 6 meses de vida para uma consulta completa. Por volta do primeiro para o segundo mês de vida observamos a formação de lágrimas!

A interação aumenta a partir do terceiro mês. 

No terceiro mês de vida devemos observar a sustentação de pescoço. Além disso, a visão está ainda melhor, o que facilita também o aumento da interação do bebê. No quarto mês, podemos estimular sentar com apoio, mas vale destacar que sentar sem apoio é somente a partir do sexto mês – quando também podemos ouvir as primeiras falas, aquele “dialeto” tão peculiar dos bebês.   Marcos do Desenvolvimento do Bebê. Bebê sorrindo

Quando o bebê começa a se preparar para engatinhar? 

A partir do sexto mês, cuidado ao trocar as fraldas, pois é nessa fase que eles começam a rolar.  Entre os 7 e 9 meses observamos o estímulo dos 4 apoios iniciando com sustentação do tronco, elevação do quadril, balanço para frente e para trás. Muitos iniciam “dando ré” e, por fim, engatinham! É uma delícia acompanhar esse desenvolvimento. Nessa fase percebemos um apego maior com a mãe pois, exatamente nesses meses (entre os 7 e 9), o bebê passa pela fase de ruptura do cordão umbilical – portanto, ele entende que não é mais ligado fisicamente à mãe. Por isso, não tê-la no seu campo de visão rende aquele choro! Devemos abusar da brincadeira de “cadê a mamãe?”, pois ajuda muito a trabalhar esse medo da separação.

Quando o bebê começa a andar?

Entre 9 meses e 12 meses observamos o bebê ficar em pé com apoio e andar de lado! Claro que temos sempre alguns adiantados, que já andam nessa fase, e não há problema nisso. O que não devemos estimular é o pular de fases! O bebê deve passar por todas: sentar, engatinhar, ficar em pé e andar. Ah, e prepare a câmera, pois com 9 meses eles batem palmas, dançam, apontam, mas sempre que queremos mostrar para os amigos não fazem nada! Então, esteja sempre alerta para registrar esses momentos maravilhosos.  Entre 12 meses e 15 meses observamos os pequenos dando os seus primeiros passos.

E a fala? Como é e quando se inicia?

Como já dissemos um pouco mais acima, dos 3 para os 4 meses temos muitas tentativas de balbuciar palavras. Dos 6 para 7 meses podemos ver um “AGU” e um “BABABA”. É no sétimo mês que começamos ouvir muitos gritinhos. Até 12 meses o bebê reconhece o nome, portanto, muitos já falam “mamãe” e “papai” (ou “mamã” e “papa”). Aos 18 meses, os bebês falam por volta de 10 a 15 palavras! Converse muito com o seu bebê pois esse desenvolvimento é maravilhoso, com uma interação deliciosa de vivenciar.

Palavras finais da pediatra sobre os marcos do desenvolvimento.

Os marcos são importantes, pois além do desenvolvimento, ajudam os pais a saberem o que esperar até a próxima consulta ao pediatra! Lembre-se que um pequeno atraso não é determinante para o futuro do pequeno, mas cabe sim atenção nas consultas futuras e, se necessário, intervenção. Desejo que viva com o seu bebê cada marco. Quando ele crescer, você vai sentir muitas saudades de cada um deles. Boa sorte!   Quer acompanhar a Dra. Natália Bastos? Siga seu perfil no Instagram!