Florence Nightingale e o novo Coronavírus

Hoje, dia 12 de maio, é celebrado o bicentenário da enfermeira Florence Nightingale – mulher à frente do seu tempo que fundou as bases da enfermagem moderna. A pandemia do novo coronavírus torna a sua principal mensagem uma das mais faladas em relação à prevenção da Covid-19: lavar as mãos com água e sabão. É em sua homenagem que o Dia Internacional do Enfermeiro é comemorado hoje. 

Quem é Florence Nightingale?

Nascida em Florença, em 12 de maio de 1820, Florence era de uma família rica e bem relacionada. Seu nome, inclusive, é em alusão à sua cidade natal (nasceu lá, porém foi criada no Reino Unido). Indo contra o convencional papel de uma mulher na sua posição social – de esposa submissa -, se dedicou à caridade achando, na enfermagem, o seu verdadeiro caminho. Seu reconhecimento veio ao ser pioneira no tratamento a feridos de guerra,= durante a Guerra da Crimeia. No entanto, seu caminho não foi fácil, como veremos a seguir.

A enfermagem 

Florence passou anos vivendo entre doentes e equipes médicas trabalhando em ambientes tomados por epidemias como cólera e tifo. Além disso, presenciou a morte de soldados da Guerra da Crimeia (1853-1856) não pelos ferimentos em si, mas por conta das infecções. Porém, na sua época, as mulheres não tinham voz ativa e se fazer ouvida não foi um percurso fácil. Mas, obstinada que era, mergulhou em pesquisas científicas e investiu na educação, tendo um papel fundamental na influência de políticas sanitárias e no salvamento de muitas vidas.

No seu tempo, o mundo ainda não entendia como germes se espalhavam. Foi nesse cenário que ela saiu em defesa da importância de lavar as mãos, da limpeza dos hospitais e de uma enfermagem treinada.

Florence Nightingale e o coronavírus

A comemoração pelo seu bicentenário coloca a sua importância ainda mais em evidência neste momento de combate ao coronavírus. Conhecida como a mais famosa enfermeira da História, seu legado volta a ganhar destaque na imprensa e no cenário de saúde mundial. Uma das formas mais importantes de prevenção à Covid-19 é lavar as mãos com água e sabão. Embora básicos no ponto de vista atual, são princípios incansavelmente enfatizados por infectologistas e disseminados pela imprensa mundo afora após a dispersão do novo Coronavírus, que escancarou uma série de situações de fragilidade global. 

Livro “Notas sobre a enfermagem”

Escrito em 1860, ela falou sobre a necessidade de manter janelas abertas para a ventilação do ar – mais uma recomendação que escutamos neste momento de pandemia -, além de manter os tapetes esfregados e os ralos limpos. Seu legado não para por aí: ela valorizava a importância de ambientes benéficos para a saúde mental e física. Acreditava que a depressão ou desespero diminuíam as chances de recuperação dos pacientes. Portanto, seguindo essa linha, ela incentivou soldados a ler, escrever cartas e conversar nos hospitais do Exército.

Isolamento social vivido por Florence Nightingale

A “Dama da Lamparina” – assim ficou conhecida percorrendo as enfermarias – criou diagramas para a visualização de dados sobre contaminação, algo muito revolucionário para a sua época.

Contraindo a brucelose, infecção generalizada causada por bactérias do gên. Brucella, ela se isolou em casa. No entanto, não podemos comparar com o distanciamento que vivemos atualmente, até porque, sendo de uma família aristocrática, vivia cercada por empregados.

Sua reclusão, que durou de 1857 a 1867, foi um dos períodos mais produtivos da sua vida – quando ela desenvolveu o projeto Escola de Treinamento para Enfermeiras Nightingale, em Londres.

Florence Nightingale é nome de hospital em Londres

Florence Nightingale hoje dá nome a museu, fundação e hospitais

Hoje, em tempos de coronavírus, seu nome foi escolhido para o hospital de campanha recém-inaugurado pelo príncipe Charles, em Londres. Todo esse reconhecimento nos dias de hoje não reflete a sua vida, que não foi nada fácil. Era uma vanguardista e não teve apoio da família na escolha do seu trabalho. Seu primeiro emprego foi somente aos 33 anos e, ainda assim, enfrentando a resistência de médicos militares. Sendo mulher, não era permitida ter cargo oficial, portanto, fez tudo sem receber crédito. Porém, os relatórios que escreveu após a Guerra da Crimeia se tornaram a base da legislação britânica sobre saúde. E isso não é pouca coisa não! Portanto, devemos muito homenagear essa grande mulher e uma das formas é conhecendo a sua história! 

hospital Florence Nightingale é inaugurado por príncipe Charles

_______________________________________

Fontes | O Globo e Brasil Escola 

Imagem | Google

Fotos | G1 e UOL