Inclusão Social – um tema “Paratodos”

A inclusão é um tema que deve ser debatido por todos nós. Nos familiarizarmos com o assunto é o único caminho para mudarmos hábitos que muitas vezes nem percebemos, mas são exclusivos. Se desejamos construir uma sociedade aberta à diversidade e igualmente acessível para todos, precisamos fazer a nossa parte. Pensando em levar esse movimento ate você, conversamos com a Ciça Melo, uma das fundadoras do Paratodos – projeto incrível que, se você ainda não conhece, então essa é uma ótima oportunidade!

Cultura da Inclusão – Três mães, um projeto 

Ciça Melo, Carla Codeço e Fabiana Ribeiro tinham algo em comum: além dos filhos frequentarem a mesma escola, as três tinham crianças com deficiência. E, assim, esse comum tornou-se algo muito maior: a vontade de aperfeiçoar e difundir a cultura da inclusão baseadas nas dificuldades de inclusão dos seus filhos, nascendo o Paratodos.

Nova integrante

Em maio de 2017, Flávia Parente, mãe de uma criança típica, passou a integrar o movimento, ampliando e enriquecendo o universo do projeto. Além disso, provando que ele já estava além do gueto, impactando uma mãe sem filhos com deficiência, mas com a empatia e engajamento baseados no valor moral da causa. Inclusão Social - Projeto Paratodos

Obstáculos da inclusão 

Eles estavam, muitas vezes, ligados à falta de uma cultura inclusiva nas escolas, contudo, era preciso alfabetizar o olhar da comunidade – escola, professores, funcionários, famílias – para que a inclusão fosse abraçada por todos, e não apenas por professores de uma determinada turma dos mediadores. Estava formado o Paratodos, com a missão de falar para todos, e não para alguns, a importância de construir uma cultura inclusiva, envolvendo toda a sociedade no respeito à diversidade, às diferenças. Sensibilizar o maior número de pessoas sobre o universo da deficiência e levar para o cotidiano de todos tornou-se combustível diário deste importante movimento – que atua, em especial, no âmbito escolar, quando estão em formação as gerações futuras capazes de transformar o mundo.

Como o Paratodos atua na sociedade?

São 4 frentes que vamos destacar abaixo:

Falam

O Paratodos promove eventos de inclusão como rodas de conversa, grupos de estudos, palestras e exibição de filmes. Encontros com famílias, visita às escolas, participação de seminários sobre educação e inclusão também fazem parte do projeto. O Paratodos também presta consultoria para empresas, escolas e famílias. Portanto, é um trabalho de muita interação com todos os envolvidos. Inclusão Social - Projeto Paratodos

Escrevem

O projeto acredita que toda criança é capaz de aprender, desde que tenha metas específicas e adaptações necessárias. E, assim, os textos do projeto refletem esta postura e convidam a sociedade a refletir sobre a inclusão em todos os seus aspectos.

Formam

Tendo em vista a necessidade de melhor formação de profissionais que trabalham com pessoas com deficiência e promovam sua verdadeira inclusão na sociedade, o Paratodos desenvolveu um programa de formação que aborda a questão da deficiência e o processo de inclusão.

Premiam

A cada dois anos, o Paratodos premia iniciativas escolares inclusivas promovidas por professores de instituições de ensino regular de todo o país. Assim, o Paratodos pretende dar visibilidade às experiências bem-sucedidas de inclusão escolar, divulgar estas boas práticas e inspirar outros educadores a não deixar nenhuma criança para trás. 

Ações já realizadas que merecem destaque

Ao longo desses 7 anos, o Paratodos já atingiu cerca de 50 instituições, públicas e privadas, de ensinos e ONGs. Eleva, Espaço Movimento, Saúde Criança e Facha são algumas delas. O site já teve mais de 250 mil acessos, além de um texto que já alcançou 140 mil views. São aproximadamente 200 artigos escritos com um total de 230 mil visitantes. O site possui apenas versão em português, porém conta com visitações de pessoas em Portugal, EUA e França, entre outros países. 

Parcerias e cursos

Muitas parcerias foram estabelecidas neste período até aqui. Como, por exemplo com o MPRJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro), com quem trabalharam no projeto MP Inclusivo, voltado para a contratação de estagiários com deficiência.  Organizaram e participaram de diversos eventos com a PUC, do Rio de Janeiro, onde realizaram aulas, workshops, mostras e grupos de estudos. Ainda na PUC, lançaram o curso de Pós-graduação em Inclusão da pessoa com deficiência, no entanto, ele foi adiado para 2021 em função da pandemia causada pelo Covid-19.

Paratodos no exterior

Este ano ainda houve a ampliação dos horizontes do movimento, que teve sua primeira experiência internacional. Junto com o Vindas – Educação Internacional, organizaram uma imersão no universo da educação inclusiva em Portugal. Visitaram escolas, conheceram projetos, discutiram trabalhos, tiraram dúvidas, investigaram e mostraram um pouco do que estão fazendo no Brasil – uma rica troca de experiência para as duas partes. E, assim, o projeto vai ganhando força também do exterior.  Inclusão Social - Projeto Paratodos

Qual o maior obstáculo para uma inclusão social ideal no Brasil?

Tecnicamente, deficiência só existe na medida em que há barreiras. Sendo assim, a partir do momento em que elas não existirem, todas as pessoas terão as mesmas oportunidades de serem e existirem no mundo. “Dentre as barreiras existentes (tecnológicas, urbanísticas, atitudinal, nos transportes, nas comunicações e na informação), a mais difícil de transpor é a atitudinal, porque ela revela preconceitos. Quebrar o paradigma de que a pessoa com deficiência é incapaz, tem menos valor e não consegue fazer as coisas é algo complexo e somente vai acontecer na medida em que se constrói uma cultura inclusiva. Para que seja efetiva e consistente, essa construção só será eficaz a partir da sensibilização das pessoas em relação ao tema.”, explica Ciça.

A maioria já encara a deficiência de forma mais consciente?

“Sim, a questão da deficiência tem tido mais visibilidade ao longo dos anos. Muita gente, inclusive, comenta que há mais pessoas com deficiência atualmente. Na verdade, o que há mais é diagnóstico, além de maior quantidade de pessoas com deficiência nas ruas. Antigamente, as pessoas com deficiência eram excluídas da vida em comunidade. Hoje, elas estão em todos os lugares: nas escolas, no ambiente de trabalho, praticando esportes, nas passarelas de moda, novelas, cargos políticos. No entanto, ainda há muito o que trabalhar para que haja uma visibilida garantidos, sem que sejam necessárias medidas judiciais.”, conta Ciça.

Paratodos em tempos de isolamento social

O projeto vem participando de várias Lives sobre educação em geral e algumas, especificamente, sobre inclusão com participação de Ciça Melo e Flávia Parente. Participaram, ainda, de algumas reuniões promovidas pela Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro, em que foram discutidas questões relacionadas. Sendo assim, o projeto continua ativo ao longo do isolamento social. Para ficar por dentro das publicações e futuras participações do projeto em Lives, siga o perfil no Instagram: @paratodos.net.br.

Direitos das pessoas com deficiência 

A inclusão da pessoa com deficiência é um direito garantido constitucionalmente. Seus direitos estão assegurados tanto em convenções internacionais – que se baseiam em princípios da Declaração Universal dos Direitos Humanos – quanto na legislação brasileira.  A Constituição Federal Brasileira reconhece os direitos humanos estabelecidos pelo direito internacional, assim como assegura tratamento igual a todos os brasileiros.  É inconcebível qualquer forma de preconceito. Num dos pilares da defesa dos direitos está a Educação. O artigo 208, que trata da Educação Básica obrigatória e gratuita dos 4 aos 17 anos de idade, afirma ser dever do Estado garantir “atendimento educacional especializado aos portadores de deficiência, preferencialmente na rede regular de ensino”.

Artigos e Leis 

No artigo 205, a Constituição reconhece a Educação como um direito de todos, “garantindo o pleno desenvolvimento da pessoa, o exercício da cidadania e a qualificação para o trabalho”. No artigo 206, o documento garante a “igualdade de condições de acesso e permanência na escola”. A Política Nacional de Educação na perspectiva da Educação Inclusiva, criado pelo Ministério da Educação (MEC) em 2008, já apontava que as crianças e jovens com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação têm direito a frequentar a sala de aula regular e, quando necessário, receber atendimento educacional especializado no período inverso ao da escolarização regular.  Em julho de 2015, o Brasil aprova a Lei Brasileira de Inclusão (LBI), também chamada de Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei 13.146/2015). A LBI confere maior amparo legal para que a pessoa com deficiência possa participar da vida civil em condições de igualdade com os demais. Inclusão Social - Projeto Paratodos

Mensagem da Ciça para os leitores 

“Inclusão é boa para todo mundo. Um estudo recente, de coautoria e conduzido por pesquisadores da Universidade do Kansas, descobriu que estudantes que frequentam escolas inclusivas – isto é, escolas nas quais estudantes com e sem deficiência aprendem juntos – reconhecem o valor da inclusão e de serem parte de uma comunidade de aprendizado inclusiva. As entrevistas mostraram que estudantes com e sem deficiência se identificam, têm um sentimento de pertencer às suas escolas, reconhecem o efeito que a inclusão tem em todos os alunos e se mostraram bem cientes das práticas usadas pelas escolas inclusivas, tanto na sala de aula quanto na escola. Os jovens descreveram que tiveram apoio para alcançar essas expectativas e que estavam conectados a seus professores e colegas. O fato dos alunos aprenderem juntos ficou evidente.”, encerra Ciça. 

E aí? Que tal acompanhar esse movimento?

Com aspas da Ciça encerramos essa leitura conscientes de que a cultura inclusiva traz benefícios para a sociedade como um todo. E, portanto, o quanto é importante nos familiarizarmos mais com este tema, mesmo não tendo parentes ou amigos próximos com deficiências. Por isso, nós, da Beep Saúde, convidamos você para fazer mais desse universo. Acompanhar o perfil do Paratodos, suas ações e informações já é um importante passo!