A hepatite é uma doença silenciosa, mas quando se torna sintomática pode causar: dor muscular, fadiga, febre, mal-estar, enjoo, entre outros. Leia o nosso post completo e entenda o que causa a hepatite e muito mais. 

Mostra um médico e, ao lado, uma ilustração de um fígado representando o post sobre o que causa a hepatite


O que causa a hepatite?


A hepatite é uma infecção que atinge o fígado da pessoa e pode causar desde alterações leves até graves (como fibrose, câncer hepático e cirrose). Geralmente, é uma doença “silenciosa”, mas em alguns casos, o paciente pode apresentar cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, pele e olhos amarelados, entre outros sinais. 
É importante informar que existem 5 tipos da doença (hepatites do tipo A, B, C, D e E) e as mais comuns no Brasil são causadas pelos vírus A, B e C.


Quem pode desenvolver a hepatite? 


A hepatite pode se desenvolver em pessoas de todos os sexos, idades e etnias. 

Quais são os tipos de hepatite e como se pega?


A transmissão da hepatite depende do tipo de vírus. Veja as formas mais frequentes e, em seguida, os principais sintomas:
  • Hepatite A (infecciosa): o vírus da hepatite A (HAV) é um RNA de fita simples positiva pertencente à família Picornaviridae. A transmissão ocorre pelo consumo de alimentos e água contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus da hepatite A. Contatos pessoais próximos e sexuais.
 
  • Hepatite B: o vírus da hepatite B (HBV) é um DNA-vírus envelopado com fita de DNA dupla incompleta pertencente à família Hepadnaviridae. A transmissão ocorre por meio de relações sexuais sem uso de preservativo, durante a gestação e o parto, compartilhamento de materiais de higiene pessoal, em procedimentos odontológicos/cirúrgicos, tatuagem ou ao colocar piercing em locais que não têm os devidos cuidados com a higienização. Saiba mais informações no post: sintomas de Hepatite B.
 
  • Hepatite C: o vírus da hepatite C (HCV) é um RNA vírus, de fita simples e polaridade positiva, pertencente ao gênero Hepacivirus, família Flaviviridae. A forma de transmissão da Hepatite C é bem parecida com a Hepatite B.
 
  • Hepatite D (delta): o vírus da hepatite D (HDV), também chamado de Delta, é um RNA subvírus pequeno, esférico e incompleto. Ele precisa do antígeno de superfície HBsAg para se replicar. A forma de transmissão da hepatite D é bem parecida com a hepatite B.
 
  • Hepatite E: o vírus da hepatite E (HEV) é um vírus pequeno, não envelopado, formado por uma fita simples de RNA positiva. Ele é pertencente ao gênero Hepevirus, família Hepeviridae. A forma de transmissão da hepatite E é bem parecida com a da hepatite A. O que muda é que também é possível passar a doença para o bebê durante a gravidez.

Quais são os sintomas da hepatite no fígado?


Agora que você já sabe o que causa a hepatite entenda que, em muitos casos, ela é uma doença silenciosa. Os vírus que causam hepatites B e C, por exemplo, podem ficar por muitos anos no organismo sem que a pessoa contaminada tenha qualquer sintoma. Quando surgem, os sinais mais comuns são:
  • Hepatite A (infecciosa): dor muscular, fadiga, febre e mal-estar. Esses sinais podem ser seguidos de sintomas gastrointestinais, como: enjoo, vômito, dor abdominal, constipação ou diarreia. A pessoa pode apresentar urina escura antes de ficar com a pele e os olhos amarelados (icterícia).
 
  • Hepatite B: eles costumam aparecer nas etapas mais avançadas e são comuns às doenças crônicas do fígado. Os sinais são bem parecidos com os da hepatite A, mas a presença de olhos e pele na tonalidade amarelada ocorre em menos de ⅓ das pessoas com hepatite B. Saiba mais informações neste post.
 
  • Hepatite C: é muito raro que pessoas com hepatite C tenham sintomas. Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 80% dos pacientes contaminados com a doença não apresentam sinais.
 
  • Hepatite D (delta): quem está infectado pode não ter sintomas da doença. Caso apresentem, os sinais são iguais aos da hepatite A.
 
  • Hepatite E: quem está infectado com a hepatite E pode não apresentar sintomas da doença. Caso tenha, os sinais são iguais aos da hepatite A.

Como diagnosticar a hepatite? 


O diagnóstico das hepatites virais, geralmente, é feito a partir da coleta de sangue. Veja o que é analisado, caso a caso.
  • Hepatite A (infecciosa): exame de sangue que analisa a presença de anticorpos anti-HAV IgM (quando a infecção é inicial). Esses anticorpos podem ser detectados por aproximadamente 6 meses. Também é possível fazer a pesquisa do anticorpo IgG para avaliar a infecção passada ou a resposta vacinal de imunidade.
 
  • Hepatite B: exame de sangue que vai verificar a presença ou não dos antígenos (Ag) e anticorpos (anti) na corrente sanguínea do paciente. Se for detectada a presença do HBsAg, isso significa que a pessoa tem Hepatite B. Saiba mais informações neste post.
 
  • Hepatite C: geralmente, a doença é descoberta já na fase crônica. O diagnóstico acontece depois de um rápido exame de rotina ou após uma doação de sangue. O ideal é fazer testes rápidos ou sorológicos que possam indicar a presença de anticorpos anti-HCV.  Se o resultado for positivo, é preciso fazer exame de carga viral (HCV-RNA) para a confirmação da doença.
 
  • Hepatite D (delta): o diagnóstico sorológico da doença é feito a partir da detecção de anticorpos anti-HDV.
 
  • Hepatite E: o teste para verificar anticorpos IgM anti-HEV pode ser utilizado para o diagnóstico da infecção recente pelo vírus da hepatite E. Já a detecção em amostras de fezes – por RT-PCR – ajuda a diagnosticar os casos agudos da doença.

Como é feito o tratamento da hepatite?


Agora que você já sabe o que causa a hepatite, o tratamento depende do tipo da doença. Veja em detalhes: 
  • Hepatite A (infecciosa): não existe um tratamento específico para essa doença. A hospitalização pode ocorrer apenas nos casos de insuficiência hepática aguda.
 
  • Hepatite B: a versão crônica da hepatite B não tem cura, mas o tratamento com antivirais específicos pode ajudar a retardar a progressão da cirrose e diminuir a incidência de câncer no fígado. Saiba mais informações no post: Sintomas de Hepatite B.
 
  • Hepatite C: o tratamento é feito com antivirais de ação direta (DAA). Segundo o Ministério da Saúde, a taxa de cura que o DAA proporciona é superior a 95%.
 
  • Hepatite D (delta): o tratamento é feito com medicamentos, mas eles não curam a doença. O objetivo principal dos remédios é fazer o controle do dano hepático.
 
  • Hepatite E: assim como a hepatite A, não existe um tratamento específico para essa doença.

Como prevenir a hepatite? 


A vacinação é uma das principais formas de se prevenir contra a doença. Estão disponíveis os imunizantes contra a hepatite A e B. Já as hepatites C, D e E não têm uma vacina que ofereça proteção. 
Outras formas de prevenção da hepatite são: higienizar alimentos, usar preservativo durante as relações sexuais, não compartilhar objetos como lâminas (e outros objetos de uso pessoal), exigir o uso de materiais perfurantes novos ou devidamente esterilizados.

Onde aplicar as vacinas? 


Aqui na Beep, você encontra as vacinas contra a Hepatite A e Hepatite B. O melhor é que você pode aplicá-las no conforto da sua casa, de domingo a domingo e sem cobrar taxa domiciliar. Baixe o nosso aplicativo e agende agora mesmo uma visita. 

O médico responde: 


Qual é o tipo de hepatite mais grave?


As hepatites, quando evoluem para a forma crônica, podem se considerar graves devido ao fato de apresentarem mais chances de evoluir para quadros clínicos desfavoráveis. 
A hepatite C corresponde ao tipo da doença com maior porcentagem de evolução crônica. Sendo assim, uma parcela dessas formas crônicas podem evoluir para quadros com cirrose, icterícia, edema, ascite, varizes de esôfago, alterações hematológicas e hepatocarcinoma. 

Importante:


Você pode tirar suas dúvidas e fazer o agendamento dos seus exames laboratoriais e vacinas diretamente no aplicativo da Beep Saúde. É só clicar aqui para baixar!
Ah, aproveite para seguir a gente nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂
Agora que você sabe o que causa a hepatite, compartilhe sua experiência com a gente! Assim, você vai contribuir para ajudar outras pessoas que procuram por mais informações.

Fontes: 


Beep Saúde | OPAS/OMS | Ministério da Saúde |