O que é palivizumabe?


O palivizumabe é uma imunoglobulina (anticorpo monoclonal) que induz imunização passiva contra o Vírus Sincicial Respiratório. Apesar de ser injetável, não é considerado uma vacina. Ainda não temos vacinas contra este vírus. Quando administrado, principalmente em bebês de risco, evita hospitalizações e formas graves da doença.
Com a chegada do outono e do inverno, as infecções respiratórias aumentam na infância. Dentre essas infecções, estão as causadas pelo Vírus Sincicial Respiratório (VSR), comum nessa época do ano.
Para prevenção das formas graves das infecções respiratórias causadas por este vírus, como a bronquiolite e pneumonia, por exemplo, a palivizumabe é, atualmente, recomendada para evitar essas doenças, principalmente em bebês prematuros.
um bebê deitado de lado e a mão de um profissional de saúde se preparando para aplicar injeção - palivizumabe


Quem é o Vírus Sincicial Respiratório?


O VSR é um importante agente causador de infecções respiratórias em crianças, principalmente com idade inferior a 2 anos. De acordo com a Sociedade de Pediatria do Estado do Rio de Janeiro (SOPERJ), ele é o vírus responsável por 75% dos casos de bronquite em crianças.
A transmissão ocorre, geralmente, por meio de contato com secreções respiratórias e objetos contaminados.

Cuidados que ajudam a reduzir a transmissão do VSR


  • Higienizar as mãos frequentemente;
  • Limitar o contato com pessoas infectadas;
  • Higienizar as superfícies expostas às secreções;
  • Evitar locais aglomerados, principalmente no período de maior incidência.

Para quem o palivizumabe é indicado?


Segundo o Ministério da Saúde a aplicação do palivizumabe é recomendada para:
  • Crianças menores de 1 ano, nascidas prematuras, com idade gestacional inferior a 28 semanas;
  • Crianças menores de 2 anos, com doença pulmonar crônica, da prematuridade, que tenham necessitado de tratamento nos 6 meses anteriores ao período da sazonalidade;
  • Crianças menores de 2 anos, com doença cardíaca congênita, e repercussão hemodinâmica;
  • A Sociedade Brasileira de Pediatria também preconiza para, além do grupos já contemplados pelo Ministério da Saúde, os bebês prematuros nascidos entre 29 e 31 semanas e 6 dias de idade gestacional.

Onde encontrar o palivizumabe?


A Beep Saúde disponibiliza a vacina palivizumabe e você pode agendar para receber a dose diretamente na sua casa, de domingo a domingo. Clicando aqui você faz o agendamento para o dia desejado, além de poder usar seu plano de saúde.
O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza gratuitamente de acordo com as indicações descritas acima. Pode existir uma variação nas indicações do SUS, a depender do estado, então importante conferir na sua região local.

Clique aqui para agendar a vacina palivizumabe


Quais são as contraindicações?


O palivizumabe é contraindicado apenas para crianças com histórico de reação alérgica grave à aplicação anterior do medicamento.

Quantas doses tomar de palivizumabe?


Recomenda-se a aplicação de 1 dose de 15mg/kg, uma vez por mês, durante o período de sazonalidade do VSR, entre outono e inverno, com variação entre as regiões do Brasil. A primeira dose deve ser administrada um mês antes do início da estação do vírus.
As aplicações subsequentes devem ser administradas durante esse período, até o máximo de cinco doses, no ano.

Quais são as possíveis reações?


Algumas das reações que podem ocorrer: 
  • Febre;
  • Irritabilidade;
  • Erupção cutânea;
  • Dor na região da aplicação.

> Veja também: A Beep agora também faz exames em casa. Confira!


Em qual parte do corpo se aplica o palivizumabe?


A aplicação é intramuscular – ou seja, aplicada diretamente no músculo – feita, de preferência, na região anterolateral da coxa.

Importante:


Você pode tirar suas dúvidas e fazer os agendamentos dos exames e vacinas desejados diretamente no aplicativo da Beep Saúde. É só clicar aqui para baixar!
Ah, aproveite para seguir a gente nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂
Compartilha com a gente se o seu bebê precisou receber doses do palivizumabe! Assim, você contribui para ajudar outras pessoas que procuram por mais informações.
Fontes:
Sbim | Soperj |Sociedade Brasileira de PediatriaMinistério da Saúde | Governo do Estado do Paraná | Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul