Teste do pezinho: informações que você precisa saber.

Hoje, vamos falar sobre o famoso teste do pezinho, que é capaz de detectar doenças genéticas ou congênitas – alterações que, ao serem identificadas precocemente, promovem às crianças a possibilidade de tratamento e acompanhamento pelos serviços de referência.  Destacamos informações que a nossa Coordenadora Médica, a pediatra Cristiana Meirelles, preparou para você ficar bem informada.

O que é o teste do pezinho?

O Teste do Pezinho faz parte da triagem neonatal e é um exame realizado a partir de gotinhas de sangue do recém-nascido, colhidas em papel filtro especial.

Por que o teste do pezinho é feito no pé?

O sangue é comumente colhido do calcanhar do bebê por ser uma parte do corpo rica em vasos sanguíneos e muito segura para a coleta, mas também pode ser coletado através de punção venosa.

Qual a principal função desse exame?

O objetivo do teste é detectar se o recém-nascido  é suspeito de ter alguma das doenças metabólicas, imunológicas e infecciosas pesquisadas. Elas são investigadas através do exame, ainda no período em que o bebê não apresenta sintomas. Muitas vezes, os sinais da doença surgem mais tarde, mesmo que não existam casos anteriores na família. Caso algum dos resultados seja positivo, há necessidade de continuar a investigação para que se exclua ou se confirme o diagnóstico.

Qual o prazo para fazer o teste do pezinho?

A grande importância desta triagem neonatal é a detecção precoce de diversas doenças, algumas delas bastante raras, possibilitando o tratamento específico e reduzindo ou eliminando danos irreversíveis para a criança. Quanto maior a rapidez na identificação e início do tratamento das doenças, maior a possibilidade de evitarmos sequelas como a deficiência mental, microcefalia, convulsões, fibrose do pulmão, entre outras complicações, inclusive a morte. Como recomendação geral, e para maior efetividade do teste, deve-se realizar a coleta da amostra de sangue do bebê a partir de 48 horas após o nascimento e até o 5º (quinto) dia de vida.

Existe mais de um tipo de teste do pezinho? 

Existem diversos tipos de testes do pezinho. As diferenças entre eles estão na tecnologia utilizada para análise e na quantidade de doenças e condições pesquisadas. Sendo assim, converse com um profissional para saber qual teste optar, dependendo da sua expectativa em relação a abrangência do resultado. Confira a tabela abaixo: Teste do Pezinho, Receiturário

Qual tipo o SUS oferece?

No Brasil, o Teste Básico deve ser realizado em todo recém-nascido de forma obrigatória conforme determinação do Ministério da Saúde. O teste do pezinho no Sistema Único de Saúde (SUS) possibilita o diagnóstico precoce de fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, doença falciforme e outras hemoglobinopatias, fibrose cística, hiperplasia adrenal congênita e deficiência de biotinidase.

Teste do pezinho na rede privada

Os Testes Ampliados, realizados na rede privada, abrangem um número maior de exames. Eles podem contemplar mais de cinquenta diferentes doenças, tais como Imunodeficiência Combinada Grave, agamaglobulinemia congênita, deficiência de G6PD, galactosemia, leucinose e toxoplasmose congênita. Portanto, se quiser um teste mais completo, você só pode encontrar na rede privada.

Sobre os resultados

O resultado normal do Teste do Pezinho não afasta a possibilidade de ocorrer deficiência mental ou comprometimento neurológico por outras causas, sejam  elas genéticas ou adquiridas. O teste também não diagnostica alterações cromossômicas, como por exemplo a síndrome de Down. Portanto, converse bastante com seu médico para saber exatamente quais exames deve fazer para detectar cada doença.

Consulta pré-natal

Toda mulher no 3º trimestre de gestação deve fazer uma consulta pré-natal com o futuro pediatra do bebê. O profissional irá orientar tudo sobre o Teste do Pezinho e outros exames de triagem neonatal. São eles, o Teste do Olhinho (reflexo vermelho), o Teste da Orelhinha (exame de Emissões Otoacústicas Evocadas) e o Teste do Coraçãozinho (oximetria de pulso). Quer ler mais sobre o assunto? Então visite a nossa página no site. Quer agendar com a Beep? Clique aqui!