Sendo uma virose mais comum durante a infância, a caxumba é uma doença infecciosa conhecida como papeira. Mas você sabe quais são os sintomas, qual a melhor maneira de se prevenir e como acontece a transmissão? Será que é possível pegá-la mais de uma vez? Veja essas e outras dúvidas sobre a caxumba no texto abaixo!
Segundo a SBIm, o sintoma mais característico da caxumba, frequente em 65% dos casos, é o inchaço nas bochechas e mandíbula, que ocorre devido ao aumento das glândulas salivares. Portanto, aparecendo um desses sintomas, procure um médico.
Menino coçando o rosto por causa da Caxumba
É uma enfermidade de evolução benigna, mas alguns indivíduos podem desenvolver complicações como inflamação dos testículos e dos ovários, tendo a esterilidade como consequência, além de meningite asséptica, pancreatite, neurite e surdez.
A vacinação é a melhor forma de prevenir a doença — o vírus tem menor circulação na proporção em que aumenta a cobertura vacinal, pois a vacinação em massa promove o bloqueio, protegendo uma minoria que não tenha se vacinado por questões específicas. Sendo assim, fique de olho no calendário e não deixe de se vacinar.

Quais são os sintomas da caxumba?


Os sinais são mais intensos nos adultos do que nas crianças. Assim, para ajudar na identificação da doença, os sintomas da caxumba mais comuns são:
  • Inchaço e dor na parótida (glândulas salivares localizadas abaixo e na frente da orelha) e nas outras glândulas salivares infectadas (aquelas que ficam embaixo da mandíbula);
  • Dor muscular e ao engolir;
  • Febre;
  • Mal-estar;
  • Falta de apetite;
  • Fadiga.

Quando há complicação da doença, os sinais são diferentes e exigem assistência médica imediata:
  • Dor e inchaço nos testículos (orquite) e na região dos ovários (ovarite);
  • Náuseas; vômitos, dor no abdome superior (pancreatite);
  • Rigidez na nuca; dor de cabeça, cansaço excessivo (meningite).


Como é feito o diagnóstico da caxumba?


O diagnóstico é principalmente clínico, onde é feito uma avaliação nas glândulas. No entanto, há exames de sangue que identificam a presença de anticorpos contra o vírus no organismo da pessoa infectada. Logo, o médico pode solicitar o exame de sangue para identificar a presença do vírus.

Como é a transmissão da doença?


A doença apresenta período de incubação de 14 a 25 dias, ou seja, o tempo que decorrido entre a infecção pelo vírus até a manifestação dos primeiros sintomas. Portanto, muitas pessoas infectadas podem transmitir a doença sem saber que estão com caxumba.
A transmissão acontece após o contato direto com secreções das vias aéreas superiores (nariz e boca) da pessoa infectada, desde antes do surgimento dos sintomas até nove dias após, aproximadamente.

Caxumba é perigosa na gravidez?


É perigosa quando a mãe adoece no início da gestação e pode induzir ao aborto espontâneo, principalmente nas 12 primeiras semanas de gestação. Entretanto, não há comprovações de que a doença possa ocasionar malformações ou prejudicar, de alguma maneira, o bebê.
Vale ressaltar que as vacinas tríplice e tetravalente viral são contraindicadas para gestantes por serem vacinas de vírus vivos atenuados (enfraquecidos), por isso é tão importante todos se vacinarem, criando o bloqueio vacinal que protegerá pessoas como as gestantes. 

Qual é o tratamento indicado?


Não há remédios específicos para tratar a doença, portanto, são recomendados analgésicos e antitérmicos, além de repouso enquanto durar a infecção.

Quais vacinas previnem a caxumba?


As vacinas que previnem contra a caxumba são a tríplice viral e tetravalente viral, ambas disponibilizadas aqui na Beep Saúde, e também nos postos de saúde do SUS. A única maneira de prevenir a caxumba é por meio da vacinação.

Vacina Tetravalente Viral


Esta vacina é mais conhecida como tetra viral e é feita de vírus vivos e enfraquecidos. Protege contra sarampo, rubéola, Caxumba e Varicela (catapora). A aplicação é realizada por via subcutânea.
Assim, é recomendada como rotina para crianças a partir dos 12 meses e pode ser indicada para bebês a partir de 9 meses, em caso de surto de uma das 4 doenças. É aconselhável que todas as pessoas que ainda não tiveram essas doenças recebam a vacina para se protegerem.
As Sociedades Brasileiras de Pediatria (SBP) e de Imunizações (SBIm) recomendam 2 doses da vacina tetra viral (ou vacinas separadas: tríplice viral e varicela) para crianças, com intervalo de 3 meses: a primeira dose aos 12 meses e a segunda dose entre 15 e 24 meses. Crianças mais velhas, adolescentes e adultos devem tomar 2 doses com intervalo de 1 a 2 meses.
A vacina tetra viral é contraindicada para:
  • Gestantes; 
  • Pessoas com histórico de anafilaxia após dose anterior ou alguma reação alérgica a algum dos componentes da vacina; 
  • Pessoas com alteração do sistema imunológico devido a alguma doença ou tratamento imunossupressor. 
Na dúvida, é aconselhável consultar um médico para verificar se é indicado ou não tomar a vacina.

Clique aqui para agendar a vacina Tetra Viral


Vacina Tríplice Viral


Também conhecida como “Triviral”, essa vacina é feita com vírus vivos, porém enfraquecidos, do Sarampo, da Rubéola e da Caxumba. Além disso, no processo de fabricação da vacina, também são utilizados componentes da proteína do ovo da galinha.
Uma das vacinas disponíveis nos postos de saúde apresenta traços da proteína do leite da vaca em sua fabricação. A aplicação é realizada por via subcutânea.
É recomendada para crianças, adolescentes e adultos, indicada como vacina de rotina em alguns estados do Brasil em crianças a partir dos 6 meses (dose zero). Idosos devem receber a vacina somente em caso de risco epidemiológico aumentado da doença, devendo ser prescrito por um médico. 
As Sociedades Brasileiras de Pediatria (SBP) e de Imunizações (SBIm) recomendam às crianças como rotina: uma dose aos 12 meses e a segunda dose entre 1 ano e 3 meses a 2 anos, junto com a vacina Varicela. 
A vacina triviral é contraindicada para
  • Gestantes;
  • pessoas que tenham baixa imunidade, devido a alguma doença ou medicamento;  
  • histórico de anafilaxia após a primeira dose ou alguma reação alérgica grave a algum dos componentes da vacina. 

Clique aqui para agendar a vacina Tríplice Viral


A caxumba pode “descer”?


Sim, conforme já mencionamos acima, uma das complicações da caxumba é atingir órgãos inferiores como os testículos e ovários, tendo a esterilidade como consequência. Portanto, é uma doença que merece cuidado e atenção.

É possível pegar caxumba mais de uma vez?


É bastante raro, mas pode acontecer.

Algumas recomendações 


  • É recomendado manter a pessoa contaminada em repouso até desaparecerem todos os sintomas;
  • Alimentos líquidos ou pastosos são as melhores opções para os enfermos, já que são mais fáceis de engolir;
  • Os adultos que não foram vacinados e não tiveram caxumba devem ser vacinados, pois, caso contrário, eles podem ser infectados pelo vírus; 
  • Mulheres que desejam ter filhos e nunca tiveram a doença e não se vacinaram, devem buscar proteção 30 dias antes de tentar engravidar, pois a caxumba pode causar aborto espontâneo durante a gestação.

Onde encontrar as vacinas contra a caxumba?


Todas as vacinas que protegem contra a caxumba estão disponíveis aqui na Beep. E o melhor? A nossa equipe vai até você, de domingo a domingo e sem cobrar taxa domiciliar. Baixe o nosso app agora mesmo para agendar uma visita!

Médico responde:


Quais as consequências de não tratar a caxumba?


A caxumba é uma doença que não apresenta tratamento específico. Portanto, o tratamento é feito de forma a manejar os sintomas apresentados na doença, com analgésicos, antitérmicos e repouso, por exemplo.
Dessa forma, a apresentação de casos mais graves pela doença não está relacionada ao não uso de medicação específica que trate a caxumba, mas sim, quando o vírus atinge alguns órgãos do corpo, como sistema nervoso central, testículos e ovários. 

Que bom que chegou até aqui!


Viu quantas informações importantes uma única doença pode ter? Percebeu como a prevenção é o primeiro passo de uma vida saudável para você e sua família? Lembre-se sempre de que, surgindo alguns dos sintomas citados acima, a primeira medida a tomar é entrar em contato com o seu médico ou ir ao posto de saúde mais próximo.
Ah, e lembre-se de que você pode sempre contar com a Beep!

Importante:


Você pode tirar suas dúvidas e fazer o agendamento dos seus exames laboratoriais e vacinas diretamente no aplicativo da Beep Saúde. É só clicar aqui para baixar!
Ah, aproveite para seguir a gente nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂
Compartilhe com a gente sua experiência com a caxumba! Assim, você vai contribuir para ajudar outras pessoas que procuram por mais informações.
Planos de saúde Cliente Bradesco Saúde… Atenção! Cliente Amil… Atenção!