O que é trombose?


Quando um ou mais coágulos sanguíneos se formam, eles impedem o fluxo de sangue de circular regularmente nas veias e nas artérias, ocasionando a trombose. Geralmente, essa condição afeta as mulheres com mais frequência, mas os homens estão sujeitos a desenvolverem esse quadro, que pode ocorrer  em qualquer parte do corpo.
Existem algumas razões para desencadear a trombose e algumas precondições que também influenciam em seu desenvolvimento. Neste artigo, você entenderá mais sobre o que é trombose: como ela acontece, qual é o melhor tratamento, suas causas e mais. Confira abaixo!
Imagem mostra as mãos de uma mulher mostrando as varizes na perna, mostrando o que é trombose

Tipos de trombose


Veja abaixo quais são os tipos de trombose:
  • A trombose venosa profunda (TVP) é o tipo mais frequente e, geralmente, atinge uma ou mais veias localizadas em regiões como as coxas e as panturrilhas. O grau de gravidade é alto e pode trazer complicações a curto ou longo prazo.
  • A trombose arterial – menos comum que a venosa – se forma em artérias como a aorta. Esse tipo provoca falta de sangue nos tecidos e, quando não é tratada, pode ocasionar a gangrena desses tecidos, podendo levar a uma amputação do membro. 
  • A trombose pulmonar ocorre quando o coágulo, que estava em seu local de origem, como as pernas, por exemplo, se move até chegar ao pulmão. Caso isso ocorra e o coágulo se estabeleça nessa região, a passagem de sangue é impedida, causando morte progressiva da parte afetada, o que gera dor ao respirar e uma intensa falta de ar.


Quais são os sinais e sintomas da trombose?


Muitas vezes, o indivíduo pode ser assintomático para trombose, não apresentando sinais e sintomas. Entretanto, quando os sintomas aparecem, é normal manifestar:
  • Dor;
  • Inchaço;
  • Aumento na temperatura das pernas;
  • Coloração mais avermelhada ou arroxeada na região;
  • Pele ressecada e endurecida.

O que causa a trombose?


Existem algumas razões que ocasionam a trombose, como:
  • Longas internações hospitalares, dificultando a movimentação;
  • Viagens prolongadas que dificultam  a locomoção, seja de ônibus ou de avião;
  • Alguns medicamentos, como anticoncepcionais e medicamentos de reposição hormonal;
  • Varizes;
  • Tabagismo.

Quais são os fatores de risco da trombose?


Existem alguns fatores de risco que contribuem para desencadear um quadro de trombose. São eles:
  • Colesterol alto;
  • Obesidade;
  • Idade avançada (idosos);
  • Gravidez;
  • Período pós-parto;
  • Histórico familiar;
  • Predisposição genética, entre outros.

Como tratar a trombose?


Segundo o Ministério da Saúde, alguns medicamentos anticoagulantes são capazes de diminuir a viscosidade do sangue, ou seja, “deixá-lo mais fluido”. Esse tipo de tratamento facilitaria a dissolução do coágulo, diminuindo o risco e evitando novas ocorrências de trombose e possíveis sequelas.
Lembre-se: é muito importante se consultar com um médico, pois só ele poderá prescrever a medicação correta para cada caso.

Como é o diagnóstico e quais exames fazer?


Para obter um diagnóstico de trombose, o médico, geralmente, solicita um exame clínico baseado nos sintomas e nas queixas apresentadas pelo paciente. Exames como a ultrassonografia, Ecodoppler, tomografia, ressonância magnética e exames de sangue podem ser solicitados.
A ultrassonografia com Ecodoppler costuma ser o exame mais pedido, pois consegue avaliar o estado das veias dos membros inferiores, ajudando, por exemplo, a identificar possíveis coágulos.

Recomendações para evitar a trombose


  1. Procure um médico assim que houver a suspeita ou caso você seja do grupo de risco;
  2. Pare de fumar, pois o tabagismo é um dos fatores de risco;
  3. Diminua o consumo de bebidas alcoólicas;
  4. Faça atividade física;
  5. Caso vá fazer uma longa viagem ou trabalhe muito tempo sentado ao longo do dia, tire uns minutos para levantar e movimentar as pernas;
  6. Faça massagens na panturrilha de baixo para cima para ajudar na circulação;
  7. Use meias elásticas, pois elas podem ajudar (principalmente, se você tiver varizes);
  8. E o mais importante: não se automedique! Procure um médico assim que houver a manifestação de algum sintoma ou suspeita.

Acompanhamento médico


Agora que você já sabe o que é trombose, lembre-se que é essencial o acompanhamento com um médico de confiança para dar início ao tratamento e verificar a evolução e a melhora do quadro, caso seja confirmado o diagnóstico.

Importante:


Você pode tirar suas dúvidas e fazer o agendamento dos seus exames laboratoriais e vacinas diretamente no aplicativo da Beep Saúde. É só clicar aqui para baixar! Faça tudo no conforto da sua casa, de domingo a domingo, sem pagar taxa domiciliar!
Ah, aproveite para nos seguir nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂
Compartilhe com a gente sua experiência com a trombose! Assim, você vai ajudar outras pessoas que procuram por mais informações.