Neste artigo, você entenderá como fazer exame de creatinina. Confira!


O que é exame de creatinina?


O exame de creatinina irá avaliar e monitorar a função renal, ajudando na investigação de determinadas doenças, principalmente renais. 

Mão com luva segurando uma ampola de sangue com a amostra do exame de creatinina.

Mas o que é creatinina?


O nosso fígado e rins produzem a creatina fosfato por meio da nossa alimentação com o objetivo de fornecer energia aos nossos músculos. Já a creatinina é a substância resultante desse processo, que está sempre sendo produzida e eliminada pelo nosso organismo.
Ela está presente no nosso sangue, sendo eliminada por meio da urina. A quantidade é proporcional à quantidade de músculos (proteínas). Ou seja, quanto mais massa muscular, maior o nível de creatinina. 


Como a creatinina funciona no organismo


Quando a nossa massa muscular está estável, mas mesmo assim ocorre um aumento no nível de creatinina no sangue, é um sinal de que algo não está funcionando bem.  Isso quer dizer que o organismo não está conseguindo eliminar corretamente a creatinina do sangue.
Quando isso acontece é um sinal, também, de que os rins estão com dificuldade para eliminar outras substâncias, como toxinas. Esse aumento da creatinina no sangue significa problemas renais como insuficiência.
De acordo com a Sociedade Brasileira de Nefrologia, quanto maior for o nível de creatinina no sangue, mais grave será a insuficiência renal. 

Para que serve o exame de creatinina?


O exame de creatinina serve, basicamente, para investigar se existe alguma doença renal. Quando os níveis estão altos, isso significa que os rins não estão conseguindo eliminar a creatinina, o que acaba causando um acúmulo no sangue. Muitas vezes, somente com o exame da creatinina que consegue-se descobrir graus de insuficiência renal, pois muitas pessoas não apresentam sintomas. 

Sinais de doença renal


Segundo a Soperj, a doença renal crônica (DRC) acomete 8 a 18% da população mundial, sendo 2% destes em estágio terminal, necessitando de terapia renal substitutiva ou transplante. 
É muito importante identificar os pacientes de risco desde o início. Alguns dos sinais são:  
  • Fadiga;
  • Perda de apetite;
  • Inchaço no rosto, pulsos, tornozelos ou abdômen;
  • Dor na região lombar e próximo aos rins;
  • Alteração no volume e frequência urinária;
  • Aumento da pressão arterial.

A Sociedade Brasileira de Pediatria alerta quais são alguns dos fatores de risco para progressão de doenças renais. São eles:   
  • Hipertensão arterial; 
  • Proteinúria;
  • Obesidade. 

É importante ressaltar que a creatinina não é o causador da doença renal. Seus níveis se elevam quando há um mau funcionamento dos rins. E também importante lembrar que nem sempre os pacientes serão sintomáticos, por isso que o exame da creatinina deve ser realizado nos controles médicos.

+ Veja também: para que serve exame de ureia 


Valores de referência


Os valores variam de acordo com cada laboratório. Em média são:  
  • Crianças de 0 a 1 semana: 0,60 a 1,30 mg/dL;
  • Crianças de 1 a 6 meses: 0,40 a 0,60 mg/dL;
  • Crianças de 1 a 18 anos: 0,40 a 0,90 mg/dL;
  • Em mulheres: entre 0,6 a 1,2 mg/dL;
  • Em homens: entre 0,7 a 1,3 mg/dL.

Alguns fatores como: idade, doenças pré-diagnosticadas e uso de medicamentos também podem interferir nos valores.

Como fazer o exame de creatinina


Ele pode ser feito por exame de sangue ou exame de urina
  • No exame de sangue:


É necessário informar ao médico caso faça uso de algum medicamento, pois pode ser necessário cessar por um período para não haver irregularidade no resultado.

Clique aqui para saber mais sobre como fazer exame de sangue


  • No exame de urina:


Este exame de urina é feito durante 12 ou 24 horas, depende da solicitação do laboratório. Será necessário armazenar toda a urina colhida durante esse período. Também pode ser recomendado evitar alguns medicamentos e alimentos.

Clique aqui para saber mais sobre como fazer exame de urina


O que pode causar a creatinina alta?


Existem algumas condições que podem estar relacionadas ao nível alto de creatinina. São elas:  
  • Alta ingestão de proteínas;
  • Doenças musculares;
  • Uso de medicamentos (cortisona, por exemplo);
  • Doenças crônicas renais.

Existe um grupo de risco para a creatinina alta? 


Sim. Pacientes com determinadas condições físicas e de saúde podem estar mais propensos a ter o nível elevado de creatinina no sangue. Algumas dessas condições são:  
  • Diabetes;
  • Hipertensão;
  • Pessoas com idade superior a 50 anos;
  • Histórico de insuficiência renal da família;
  • Uso contínuo de anti-inflamatórios;
  • Infecção urinária;
  • Doenças cardíacas;
  • Obesidade;
  • Fumantes, entre outros.

E quando a creatinina está baixa? O que quer dizer?


Isso geralmente ocorre em pessoas com baixa massa muscular, normalmente idosos e pessoas adoecidas. Também pode estar relacionado à gravidez ou baixo nível de nutrição. 

Importante:


Você pode tirar suas dúvidas, fazer os agendamentos dos exames e vacinas desejados diretamente no aplicativo da Beep Saúde. É só clicar aqui para baixar!
Ah, aproveite para seguir a gente nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂
Se você já  precisou realizar exame de creatinina, compartilhe sua experiência com a gente! Assim, você vai ajudar outras pessoas que procuram por mais informações. 
Fontes:
Ministério da Saúde | Rede Dor São Luiz | Soperj | Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) | Sociedade Brasileira de Pediatria