Como fazer exame de urina: do preparo até a entrega no laboratório

Neste artigo, você entenderá como fazer exame de urina, para que ele serve e como se preparar. Confira!


Conhecido também como EAS (Elementos Anormais do Sedimento), o exame de urina costuma ser solicitado pelos médicos para identificar possíveis alterações no sistema urinário e renal.
Mãos com luvas verde segurando um potinho do exame de urina

Para que serve o exame de urina?


O EAS permite identificar doenças do trato urinário como infecções, pedras nos rins e insuficiência renal. A identificação dessas alterações é feita com base em três critérios diferentes:
  • Aspectos físicos: dor e densidade;
  • Aspectos químicos: pH, nitritos, glicose, proteínas, cetonas, bilirrubinas e urobilinogênio;
  • Anormalidades: sangue, bactérias, fungos, protozoários, espermatozoides, mucos, cilindros e cristais.


Como é o preparo para o exame de urina?


Não é necessário fazer jejum para o exame de urina. Entretanto, o médico pode solicitar a restrição de vitamina C, laxantes e antibióticos para evitar alterações nos resultados. Mulheres não devem realizar a coleta durante o período menstrual para não interferir nos valores do exame.

Como fazer o exame de urina?


O passo a passo para o exame de urina, geralmente, é a coleta feita direto no laboratório ou em casa (desde que o conteúdo seja levado ao laboratório no prazo máximo de 2 horas após a coleta).
Deve-se coletar a primeira urina da manhã, após dispensar o primeiro jato e o jato do final – coletar apenas o jato médio. É necessário higienizar as partes íntimas e as mãos antes da coleta para evitar contaminação da amostra.
Uma mulher sentada apoiando a mão nos joelhos enquanto segura um potinho de exame de urina

Veja também: como fazer exame de sangue e quais são os tipos


Principais tipos de exames de urina


  • Exame tipo 1 ou exame de urina simples: é o exame mais solicitado, pois ajuda a analisar diversos aspectos da saúde do paciente. A investigação do exame tipo 1 é feita em três partes: análise das características físicas; características químicas; e do sedimento urinário;
  • Urocultura ou cultura de urina: consegue identificar qual tipo de bactéria ou fungo está ocasionando a infecção;
  • Exame de urina 24 horas: esse exame é um pouco diferenciado dos outros, pois é necessário que a coleta seja feita, obrigatoriamente, em casa durante todo o dia.

O primeiro jato de urina da manhã é dispensável e os seguintes devem ser coletados todos no mesmo recipiente. O paciente deve evitar atividades físicas e consumo de álcool no dia da coleta. Apesar de não ter contraindicações, o paciente deve sempre relatar ao médico se faz uso de algum medicamento constante, caso haja alguma alteração no resultado.

Quando o médico solicita o exame de urina?


O médico pode solicitar o exame de urina em diversos momentos, como:
  • Exame de rotina: para avaliar a saúde do paciente. Uma maneira de estar em dia com os exames;
  • Investigar os sintomas: dependendo da queixa do paciente, o exame pode auxiliar na avaliação do médico;
  • Acompanhamento de doenças: para pacientes que estejam com alguma infecção, por exemplo, pode ser solicitado para acompanhar a evolução do quadro e se o tratamento está sendo eficaz.

Um médico escrevendo um prontuário enquanto seguro um potinho de exame de urina


Veja também: como fazer exame de fezes e os principais tipos


Resultado dos exames


Após a análise dos valores de referências, é possível identificar algumas doenças, como:
  • Desidratação;
  • Infecção renal;
  • Infecção urinária;
  • Tumores;
  • Diabetes;
  • Hipertensão;
  • Pedras nos rins.

Importante:


Você pode tirar suas dúvidas e fazer os agendamentos dos exames e vacinas desejados diretamente no aplicativo da Beep Saúde. É só clicar aqui para baixar!
Ah, aproveite para seguir a gente nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂
Compartilha com a gente se você já precisou fazer exame de urina! Assim, você vai ajudar outras pessoas que procuram por mais informações.
Fontes:
Drauzio Varella | MD Saúde | Ministério da Defesa | Unimed