Febre, dor de cabeça, náuseas e vômitos são sintomas comuns em diversas doenças. Agora, você sabia que eles também indicam a presença de meningite viral? Sim. Esse tipo bem comum de meningite existe, não é tão grave quanto a bacteriana, mas não deve ser ignorado. Leia o nosso post na íntegra para entender mais sobre o assunto! 
ilustração mostrando o cérebro sendo infectado por vírus. Ele serve para ilustar o post sobre meningite viral.

O que é meningite viral? 


A meningite viral é caracterizada como uma inflamação das meninges (membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal) e é uma das formas mais comuns de manifestação da doença. Ela é causada por diversos tipos de vírus. Em 85% dos casos, os Enterovírus são os responsáveis.


O que causa a Meningite Viral?


Os vírus mais comuns na Meningite Viral são:
  • Enterovírus – residem no sistema digestivo;
  • HSV – vírus da Herpes simples, transmitido por meio de contato íntimo;
  • Arbovírus – transmitidos pelo mosquito Aedes Aegypti;
  • Arenavírus – transmitidos por camundongos, que depositam os vírus nas fezes;
  • HIV – vírus da imunodeficiência humana, causador da AIDS;
Entre outros, como o vírus da Caxumba e o vírus Influenza.

Quais são os sintomas da Meningite Viral?


Os primeiros sintomas da meningite viral são:
  • Febre;
  • Dor de cabeça;
  • Náuseas e vômitos;
  • Falta de apetite;
  • Sonolência;
  • Fotofobia (sensibilidade à luz);
  • Dor nas articulações;
  • Rigidez no pescoço (também chamada rigidez de nuca).

imagem que ilustre um homem passando pelos diversos sintomas da meningite viral

Como diferenciar a meningite bacteriana da viral? 


Apesar dos sintomas da meningite viral e da meningite bacteriana serem semelhantes, no primeiro caso, a evolução do quadro costuma ser mais leve e menos grave. A diferenciação vai da análise do quadro clínico geral e também, quando possível, da análise do líquor, que é feita pelo exame do líquido da medula – punção lombar.
Conforme comentado, a maioria das meningites virais são benignas e de boa evolução e com sintomas mais leves. Estas seriam as causadas pelo grupo dos enterovírus. Pode acontecer também meningites virais mais graves com convulsão,  alteração de comportamento e até óbito, sendo a principal causa o vírus herpes.
Por isso, é recomendado sempre procurar um médico quando tiver os sintomas da meningite viral, para que um especialista determine qual é o seu tipo de meningite e qual tratamento é mais adequado.

Qual meningite é mais perigosa: viral ou bacteriana? 


A meningite bacteriana é a mais perigosa. Se a pessoa que está apresentando os sintomas da meningite (causada por bactérias) não for levada rapidamente ao hospital, ela pode ir a óbito. 

Como acontece a transmissão?


A transmissão da Meningite Viral pode acontecer por meio do contato com mãos, alimentos, água, superfícies ou objetos contaminados. Por exemplo: apertar a mão de uma pessoa infectada e, em seguida, encostar a mão nos olhos, boca ou nariz; ou ingerir algum alimento contaminado pelo vírus.
Outra maneira de se infectar é por meio do contato com fezes contaminadas (quando o indivíduo não higieniza as mãos corretamente após evacuar e toca em alguma superfície/algum alimento ou quando ingere água contaminada com fezes).

Quem corre mais risco de contrair a meningite viral? 


Ainda que pessoas de qualquer faixa etária possam se contaminar com os vírus causadores da meningite viral, o risco é maior em crianças menores de 5 anos.

Prevenção contra Meningite Viral


Ainda não existe uma vacina específica que previne a Meningite Viral, especialmente as que são causadas pelos Enterovírus e pelo HSV. Mas as vacinas que protegem contra outras doenças virais podem prevenir a meningite causada pelos outros vírus. As principais vacinas são:

Vacina tríplice viral:


Protege contra as meningites causadas pelos vírus da Caxumba, Sarampo e Rubéola.
  • Também conhecida como “Triviral“, essa vacina é feita com vírus vivos, porém enfraquecidos e que são capazes de formar anticorpos vacinais gerando a proteção do Sarampo, Rubéola e da Caxumba.
  • No processo de fabricação da vacina, também são utilizados componentes da proteína do ovo da galinha. Uma das vacinas disponíveis nos postos de saúde apresenta a proteína do leite da vaca em sua fabricação. A aplicação é realizada por via subcutânea.
  • A Vacina Tríplice Viral é recomendada para crianças, adolescentes e adultos, sendo indicada como vacina de rotina em crianças a partir dos 12 meses. Em surtos podem ser usadas a partir de 6 meses. Idosos devem receber a vacina somente em caso de risco epidemiológico aumentado da doença, devendo ser prescrito por um médico. 
  • As Sociedades Brasileiras de Pediatria (SBP) e de Imunizações (SBim) recomendam, como rotina, que a primeira dose seja tomada aos 12 meses e a segunda dose entre 1 ano e 3 meses e 2 anos, junto à vacina contra Varicela.
  • A vacina triviral é contraindicada para  gestantes, pessoas que tenham baixa imunidade devido a alguma doença ou algum medicamento, histórico de anafilaxia após a primeira dose ou a algum dos componentes.


Vacina influenza quadrivalente:


Protege contra as meningites causadas pelo vírus Influenza.
  • Protege contra gripe, é feita à base do vírus inativo, o que impede de causar a doença. Composta por proteínas de diferentes cepas do vírus, cultivadas em ovos de galinhas, contendo traços da proteína do ovo.
  • Indicada para todas as pessoas a partir dos 6 meses.
  • Recomendada duas doses em crianças de 6 meses a 9 anos, com intervalo de 30 dias na primeira vez que é aplicada; crianças acima de 9 anos, adolescentes, adultos e idosos devem tomar uma dose anualmente. 
  • A vacina quadrivalente é contraindicada para pessoas que tenham alergia grave (anafilaxia) a algum componente da vacina ou que tiveram alguma reação após a primeira dose.


Como é feito o diagnóstico da meningite viral?


O diagnóstico da meningite é feito por meio de amostras de sangue e do líquido cerebroespinhal, conhecido como liquor. Após a testagem dessas amostras, é possível identificar o agente causador da meningite.

Qual é o tratamento da Meningite Viral?


O tratamento da meningite deve ser feito isolando o indivíduo contaminado, para evitar que a doença se espalhe. Não existe ainda uma medicação específica para essa doença, porém são utilizados analgésicos, antipiréticos quando causada por enterovírus e para aliviar os sintomas. Já para meningite do grupo herpes existem antivirais específicos como aciclovir.
Entretanto, conforme dito anteriormente, os casos de Meningite Viral na grande maioria são mais leves, com menos gravidade. Por isso, geralmente, o paciente se recupera apenas com o auxílio desses medicamentos.
  • Leia mais: Meningite: Vacinas, Sintomas, Causas e Tratamento da Doença

A meningite viral tem cura?


Sim, a maioria dos casos de meningite tem cura e as pessoas se recuperam normalmente. Mas, dependendo do agente causador da doença (principalmente herpes), podem ter alguns casos que deixam sequelas, como surdez, crises de epilepsia e dificuldade de aprendizagem.

Médicos respondem


Qual é o perigo da meningite viral? 
A meningite viral pode ser perigosa no caso de aparecimento de complicações que, em geral, são mais raras em comparação à meningite bacteriana. Geralmente, os casos mais graves prevalecem em indivíduos com imunodeficiência. 
Quem já teve meningite viral pode ter novamente? 
Sim. Quem já teve meningite viral pode ter novamente. Entretanto, ela poderá ser causada por vírus ou cepas diferentes da vez anterior. Dessa forma, na presença de qualquer sintoma, é de extrema importância a procura de uma avaliação médica. 
A meningite viral é contagiosa por quanto tempo?
O período de transmissibilidade da meningite viral é variável, pois depende do agente infeccioso, do diagnóstico e do tratamento precoce.

Acompanhamento médico


Agora que você já sabe o que é a meningite viral, lembre-se de que é muito importante o acompanhamento com um médico de confiança para dar início ao tratamento e verificar a evolução e a melhora do quadro.

Importante:

Você pode tirar suas dúvidas e fazer o agendamento dos seus exames laboratoriais e vacinas diretamente no nosso aplicativo (Beep Saúde). É só clicar aqui para baixar!
Ah, aproveite para seguir a gente nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂