#BeepExplica: Exames de rotina – As vitaminas

Buscar o equilíbrio entre corpo e mente é um desafio diário. Principalmente durante a pandemia da Covid-19, ficou ainda mais evidente a importância de termos qualidade de vida. E um dos pilares essenciais para isso é ter uma alimentação rica e balanceada, cheia de nutrientes fundamentais para o organismo. Dentre eles, destacam-se as vitaminas.
Indispensáveis para o bom funcionamento do nosso corpo, essas substâncias garantem desde o crescimento adequado, em todas as fases da vida, até a manutenção do sistema imunológico – que nos protege de vírus, bactérias e toxinas que são responsáveis por desencadear uma série de doenças.
Por isso, se as vitaminas forem ingeridas em quantidade insuficiente ou não estiverem sendo absorvidas de maneira correta pelo organismo, aumenta-se significativamente o risco para problemas graves, que podem afetar a visão, os músculos e o sistema neurológico.
Como nosso organismo não é capaz de produzi-las, necessitamos repô-las por meio dos alimentos. Além disso, é fundamental dosar os níveis de cada uma delas em nosso sangue, com o auxílio de exames laboratoriais.
Mas você sabe o que deve consumir e quais são as quantidades diárias recomendadas para suprir as vitaminas que o nosso corpo necessita? Abaixo, listamos algumas informações importantes sobre essas substâncias, que vão ajudar você a compreender melhor suas respectivas funções:

Vitamina A


Uma de suas principais atribuições é formar os tecidos de vários órgãos, sendo o tecido ocular o principal deles. A vitamina A – ou retinol – atua, também, no crescimento e desenvolvimento do corpo humano, bem como no fortalecimento e funcionamento do sistema imunológico, estimulando a produção e atividade dos glóbulos brancos. Além disso, essa vitamina participa do metabolismo ósseo (ou seja, da renovação do tecido ósseo) e age como antioxidante, combatendo os radicais livres, que aceleram o envelhecimento e estão associados a algumas doenças.

Vitaminas do complexo B


Você sabia que existem oito vitaminas pertencentes à família B? Ainda que a B12 seja uma das mais famosas, e que muitas pessoas se preocupem com ela, o complexo B exerce um papel crucial no organismo. Fazem parte desse grupo as vitaminas B1 (tiamina), B2 (riboflavina), B3 (niacina), B5 (ácido pantotênico), B6 (piridoxina), B7 (biotina), B9 (ácido fólico) e B12 (cobalamina). Cada uma com suas particularidades, em geral, elas ajudam a metabolizar carboidratos, lipídios (gorduras) e proteínas, além de liberar energia e transportar oxigênio e nutrientes importantes para o corpo. Por isso, as vitaminas do complexo B aumentam a circulação do sangue, auxiliam a produção de hemoglobinas – e, consequentemente, de glóbulos vermelhos – e ajudam a formar o sistema imunológico. 

Esse grupo de nutrientes também contribui para o funcionamento adequado do cérebro, para a proteção dos neurônios, para a manutenção da saúde dos olhos e da pele. Por fim, as vitaminas do complexo B desempenham um papel fundamental durante a gestação, no processo de formação do embrião.

Vitamina C


Quem nunca ouviu “toma vitamina C” quando estava doente, que atire a primeira pedra, não é? Isso se deve ao fato dessa vitamina, ou ácido ascórbico, atuar de maneira significativa no controle de infecções e na cicatrização de feridas. Além disso, ela funciona como um poderoso antioxidante, capaz de combater radicais livres prejudiciais à saúde. A vitamina C ajuda a produzir hormônios, colágeno (proteína responsável por fornecer resistência aos ossos, dentes, paredes dos vasos sanguíneos, músculos e cartilagens) e auxilia na absorção de ferro, prevenindo a anemia ferropriva.

Vitamina D


Conhecida como calciferol, a vitamina D possui uma particularidade em relação às demais vitaminas: é absorvida pelo organismo, por meio dos alimentos, mas também pode ser produzida pelo nosso próprio organismo, quando estamos expostos ao sol. Uma de suas principais funções é auxiliar o corpo a controlar e reter cálcio e fósforo no sangue e nos ossos. O fósforo, por sua vez, atua diretamente na contração muscular, de todos os tipos de músculos, inclusive o coração. Estudos científicos mais recentes avaliam, também, a relação entre as concentrações de vitamina D no corpo com a ocorrência de câncer, infecções, doenças autoimunes e doenças metabólicas.

Vitamina E


De todas as vitaminas que podem atuar como antioxidantes do corpo, a vitamina E (tocoferol) se destaca. Além de eliminar os radicais livres que citamos anteriormente, ela também protege a vitamina A de sofrer oxidação. A vitamina E também melhora o sistema imunológico e evita a formação de coágulos nas artérias do coração.

Vitamina K


Alguma vez você já se perguntou por que a vitamina K (fitomenadiona) recebe esse nome? Talvez não… Por isso, trouxemos mais essa curiosidade: o “K” deriva da palavra alemã koagulation. Não por acaso, essa vitamina é fundamental para produzir várias proteínas necessárias para a coagulação do sangue e para a manutenção do esqueleto, atuando diretamente na mineralização óssea. A vitamina K pode ser encontrada em várias partes do corpo, como: fígado, cérebro, coração, pâncreas e ossos. Por ser eliminada rapidamente na urina ou nas fezes, dificilmente atinge níveis tóxicos no corpo, mesmo quando é ingerida em doses elevadas.

Curtiu este conteúdo? Ficou com dúvida ou tem algo a dizer? Escreva aqui nos comentários! Na próxima semana, vamos falar sobre a importância dos minerais no nosso corpo.

Na Beep, você pode checar como estão os níveis dessas vitaminas no seu sangue. Baixe o nosso aplicativo e agende seus exames. Leva apenas 3 minutos para você manter a sua saúde e a de toda a sua família em dia. 🙂



+ Saiba mais sobre a área de exames da Beep!


Não esqueça de seguir a Beep nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook. Fique por dentro da rotina da empresa e acompanhe nossas vagas no LinkedIn. Vem pra #OndaVerde!

+ Veja também os outros textos da série:

  1. #BeeExplica: Exames de rotina – Colesterol e triglicerídeos
  2. #BeepExplica: Exames de rotina – Hemograma

Fontes: Ministério da Saúde | Revista Jovens Pesquisadores (Universidade de Santa Cruz do Sul) | MSD Manuals | MD.Saúde | International Life Sciences Institute (ILSI) | Sociedade Brasileira de Pediatria | Harvard School of Public Health (Harvard T.H. Chan School of Public Health)