Neste artigo, você entenderá mais sobre a meningite meningocócica: quais são os sintomas, como ela é transmitida, qual é o melhor tratamento, como se prevenir e muito mais. Confira abaixo!

O que é a Meningite Meningocócica?


A meningite é conhecida como uma inflamação das meninges (membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal). A meningite meningocócica, também conhecida como doença meningocócica, é causada pela bactéria neisseria meningitidis, podendo atingir qualquer pessoa de qualquer idade.
as mãos de um médico segurando um tablet, onde ele visualiza a imagem de um cérebro atingido por meningite
Segundo a Sociedade Brasileira de Imunizações, a meningocócica é a meningite bacteriana mais frequente no Brasil, além de ser a forma mais grave da doença, levando ao óbito de 20% a 30%, aproximadamente, das pessoas contaminadas. Geralmente, entre 10% e 20% dos que resistem à doença ficam com alguma sequela, como perda de audição, alterações neurológicas, entre outras.

Veja aqui mais informações sobre a meningite bacteriana



Quais são os sintomas da meningite meningocócica?


Alguns dos sintomas e sinais da meningite meningocócica são:
  • Fraqueza;
  • Febre;
  • Dor de cabeça;
  • Vômito.
Esses sintomas da meningite meningocócica podem ser confundidos com os de outras doenças, como a gripe, o que acaba dificultando o diagnóstico. Entretanto, a rigidez no pescoço e na nuca e petéquias (manchas marrom-arroxeadas na pele) são sinais que ajudam a identificar um quadro de meningite meningocócica.

Como é a transmissão da meningite meningocócica?


A transmissão da meningite meningocócica acontece de pessoa para pessoa por meio de gotículas e de secreções expelidas pelo nariz e pela boca, ou seja, ao falar, tossir ou espirrar. As pessoas mais contaminadas normalmente são adolescentes e jovens adultos.
Alguns cuidados podem e devem ser tomados para evitar a transmissão e a contaminação, como:
  • Evitar contato ou proximidade com pessoas contaminadas e aglomerações;
  • Não compartilhar itens pessoais, como: talher, copo etc.;
  • Estar em ambiente bem ventilado.

Como é o tratamento da meningite meningocócica?


Segundo o Ministério da Saúde, o tratamento da meningite meningocócica é feito com antibióticos e deve ser administrado em ambiente hospitalar. É necessário que seja iniciado o mais rápido possível para evitar a contaminação de outras pessoas ao redor.
Por ser uma doença letal e que se desenvolve rapidamente, é muito importante buscar um atendimento médico e tratamento com urgência. Lembrando que a melhor maneira de se prevenir contra a meningite meningocócica é por meio da vacinação.

Como é feito o diagnóstico da meningite meningocócica?


Após a análise dos sintomas, queixas e histórico clínico do paciente, o médico solicita amostras de sangue e do líquido cerebroespinhal, conhecido como liquor. Depois da  testagem dessas amostras, é possível identificar o agente causador da meningite, o que é de grande importância para o médico saber como tratar exatamente a infecção.

Prevenção contra a meningite meningocócica


Segundo a SBIm, a vacinação contra a meningite meningocócica é a maneira mais eficaz de se prevenir contra essa doença. Veja abaixo mais informações sobre as vacinas meningocócica ACWY e meningocócica B.

Vacina Meningocócica ACWY


A vacina meningocócica ACWY previne contra meningite e infecções generalizadas causadas pela bactéria meningococo dos tipos A, C, W e Y.
  • Essa vacina é feita pelo antígeno formado pelos componentes das bactérias dos sorogrupos (classificação das bactérias) A, C, W e Y. A sua aplicação é realizada por via intramuscular;
  • É recomendada para crianças e adolescentes. No caso de adultos e idosos, a aplicação da vacina deve seguir a situação epidemiológica do momento, ficando a critério da indicação do seu médico;
  • A vacina meningocócica ACWY é contraindicada para pessoas que já tiveram quadro de anafilaxia após o uso de algum componente da vacina ou depois de receber a dose anterior;
  • É recomendado que as crianças tomem a primeira dose aos 3 meses e a segunda entre 3 e 5 meses. Elas devem receber doses de reforço aos 12 meses, 5 anos e 11 anos. Adolescentes que não tenham recebido a vacinação na infância devem tomar duas doses com intervalo de 5 anos. No caso de adultos, a vacinação ocorre em dose única.

Veja aqui mais informações sobre a vacina meningocócica ACWY


Vacina Meningocócica B


A vacina meningocócica B, também conhecida como vacina meningite B, previne contra infecções generalizadas causadas pela bactéria meningococo tipo B.
  • Essa vacina é feita por proteínas do meningococo B. A sua aplicação é realizada por via intramuscular;
  • É recomendada para crianças, adolescentes e adultos com até 50 anos;
  • A vacina meningocócica B é contraindicada para pessoas que já tiveram quadro de anafilaxia após o uso de algum componente da vacina ou depois de receber a dose anterior;
  • São recomendadas 2 doses para crianças. A primeira aos 3 e a segunda aos 5 meses de vida. A SBP e SBIm recomendam também 1 dose de reforço entre 12 e 15 meses. Adolescentes e adultos devem receber 2 doses com intervalo de dois meses entre elas.

Veja aqui mais informações sobre a vacina meningocócica B


Aqui na Beep, você encontra o Pacote Meningites, que tem as duas vacinas meningocócicas. Ele foi pensado especialmente para que bebês a partir dos 2 meses recebam uma proteção completa.

Onde aplicar as vacinas?


A vacina contra a meningite meningocócica está disponível aqui na Beep. E o melhor: você não precisa sair de casa para receber as doses. A nossa equipe vai até você, de domingo a domingo, sem taxa domiciliar.

A meningite meningocócica tem cura?


Não é possível afirmar que a meningite meningocócica tem cura por se tratar de uma doença grave em que a bactéria se espalha rapidamente pelo organismo. Se o tratamento começar o mais breve possível, haverá mais chances de cura.

Diferença entre meningite meningocócica e meningite viral


A meningite viral costuma ser diagnosticada por um quadro mais estável, benigno e não costuma ser tão grave. Enquanto a meningite meningocócica, por ser bacteriana, tende a  ser mais grave e possuir maior incidência de óbitos.

Veja aqui mais informações sobre a meningite viral


Existem outros tipos de meningite, como:
  • Meningite Fúngica: causada pelos fungos do tipo Cryptococcuse Coccidioides, se propaga por meio do sangue, indo para as meninges. Pode se transformar em um quadro crônico, causando complicações sérias, como a hidrocefalia.
    Os principais sintomas são: febre, dor de cabeça, torcicolo, náusea, vômito e confusão mental. O tratamento é iniciado após a confirmação do fungo responsável pela infecção feito com uso de fungicidas recomendados pelo médico;
  • Meningite Parasitária: causada por parasitas, neste caso, a transmissão não acontece de pessoa para pessoa e, em geral, infecta animais. As pessoas são infectadas por meio da ingestão de alimentos contaminados pelo parasita.
    Os principais sintomas são: dor de cabeça, rigidez na nuca, náuseas, vômito, fotofobia e confusão mental. O tratamento é feito com medicamentos para aliviar os sintomas e devem ser administrados diretamente no hospital.

Acompanhamento médico


Agora que você já sabe o que é a meningite meningocócica, lembre-se de que é muito importante o acompanhamento com um médico de confiança para dar início ao tratamento e verificar a evolução e a melhora do quadro.

Importante:

Você pode tirar suas dúvidas e fazer o agendamento dos seus exames laboratoriais e vacinas diretamente no nosso aplicativo (Beep Saúde). É só clicar aqui para baixar!
Ah, aproveite para seguir a gente nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂