Chegou o mês de novembro! Época marcada por uma grande campanha de conscientização sobre a importância dos cuidados com a saúde masculina. Como muitas doenças são silenciosas, é importante ir ao médico regularmente para verificar se está tudo bem. Entenda, neste artigo, o que é novembro azul e o câncer de próstata. Confira! 
homem segurando um laço azul, simbolizando o que é novembro azul

O que é Novembro Azul e qual é a sua importância?


O Novembro Azul é uma campanha de conscientização sobre os cuidados com a saúde do homem. 
O foco é trazer informações sobre o câncer de próstata, o segundo tipo de câncer mais comum em homens no Brasil (o primeiro é o de pele). É uma doença que pode matar, mas caso a pessoa descubra precocemente, as chances de cura aumentam significativamente.

Por que essa campanha é tão importante? 


A campanha novembro azul é muito importante porque o seu objetivo é informar os homens sobre a necessidade de cuidar da saúde e mudar hábitos, a fim de ter uma boa qualidade de vida.
Ela serve para conscientizar e tornar as pessoas muito mais esclarecidas sobre as doenças que podem levar à morte (como é o caso do câncer de próstata). 
Segundo a pesquisa feita em 2019 pelo Instituto Lado a Lado pela Vida (junto com a Revista Saúde e a Editora Abril), depois do contato com a Campanha Novembro Azul, 24% dos homens entrevistados começaram a prestar mais atenção na sua própria saúde, enquanto outros 8% passaram a realizar exames com frequência. 

Quando surgiu o Novembro Azul? 


O Novembro Azul começou na Austrália, no ano de 2003. No Brasil, essa campanha foi criada pelo Instituto Lado a Lado pela Vida em 2011. Hoje, ela é uma das maiores do país relacionada ao tema “Saúde do Homem” e faz parte do calendário nacional.

Por que novembro foi escolhido para a conscientização da prevenção do Câncer de Próstata?


Segundo o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP), esse mês foi escolhido porque o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata ocorre no dia 17 de novembro. 

O que é a próstata? 


A próstata é uma glândula que fica na parte baixa do abdômen bem em frente ao intestino reto (parte final do intestino grosso) e embaixo da bexiga. 
Com formato de maçã e do tamanho de uma castanha, ela é responsável pela produção de parte do sêmen.
Além do câncer de próstata, que vamos desenvolver nos próximos tópicos, essa glândula pode desenvolver mais duas doenças: hiperplasia prostática benigna (HPB) e prostatite (inflamação).
  • Hiperplasia prostática benigna (HPB): essa doença causa o aumento da próstata de forma benigna, ou seja, não está relacionada ao câncer. Os principais sintomas são: aumento da vontade de urinar durante o dia, diminuição do jato da urina, entre outros sinais.

  • Prostatite: inflamação causada por infecções bacterianas ou inflamações crônicas. Os principais sintomas são: aumento da vontade de urinar, ardência/queimação/desconforto durante o orgasmo e presença de esperma amarelado.

O que é o câncer de próstata?


O câncer de próstata é uma doença muito comum em homens na terceira idade e ocorre quando o crescimento descontrolado de células acaba formando tumores malignos nesta glândula. 
Os tumores podem se espalhar para outros órgãos do corpo e levar a pessoa à morte. Entretanto, se a doença for identificada no começo, as chances de cura aumentam significativamente

Como é a evolução do câncer de próstata? 


Muitos dos tumores malignos da próstata crescem muito devagar. Para se ter uma ideia, a maioria deles demora cerca de 15 anos para chegar a 1 cm³. 
Durante esse período, eles não manifestam sintomas e nem chegam a ameaçar a saúde da pessoa. Entretanto, em alguns casos, esses tumores podem evoluir rapidamente. 

Quais são os fatores de risco do câncer de próstata? 


Um dos principais fatores de risco é a idade, pois a incidência do câncer de próstata e a mortalidade crescem depois dos 50 anos. Veja os outros:
  • Quando a pessoa é afrodescendente;
  • Tem contato com produtos químicos, como: amina aromática, presente nas seguintes indústrias: química, mecânica e de transformação de alumínio; arsênio, muito utilizado como agrotóxico e também como conservante de madeira, entre outros;
  • Dieta feita com excesso de gordura animal; 
  • Surgimento do câncer em pai, irmão ou avô antes deles completarem 60 anos;
  • Pessoas com obesidade ou sobrepeso. 


Quais são os sintomas do câncer de próstata?  


Muitos homens não apresentam sintomas na fase inicial do câncer de próstata. Quando esses sinais surgem, geralmente a doença já está mais adiantada e o homem pode apresentar:  
  • Demora para iniciar e terminar de eliminar a urina;
  • Dificuldade para urinar;
  • Necessidade de urinar com maior frequência ao longo do dia ou noite;
  • Presença de sangue na urina;
  • Redução do jato de urina.

Quando o câncer de próstata está nas fases mais avançadas com presença de metástases, ele pode causar: 
  • Dor óssea;
  • Insuficiência renal ou infecção generalizada (em casos mais graves). 

É importante informar que, caso apareça algum desses sintomas, a recomendação é procurar um médico imediatamente. 

Quais exames investigam a presença do câncer de próstata? 


Os exames utilizados para a investigação do câncer de próstata são: toque retal e exame de PSA.

Exame de PSA: 


Exame de sangue que verifica os níveis do Antígeno Prostático Específico (PSA), uma proteína produzida pela próstata e — quando está em excesso na corrente sanguínea — pode indicar a presença de alguma doença prostática, seja câncer, hiperplasia prostática benigna (HPB) ou prostatite. 
O exame de PSA pode ser feito no conforto da sua casa pela Beep. O nosso atendimento é realizado de domingo a domingo e sem cobrar taxa domiciliar. Baixe o nosso aplicativo e agende agora mesmo uma visita! 

Toque retal:


É quando o médico apalpa a próstata para verificar se há a presença tanto de nódulos quanto de tecidos endurecidos. 
Caso o médico encontre alguma alteração em um dos exames citados acima, ele pode indicar uma biópsia (retirada de pequenos pedaços da próstata para serem analisados no laboratório) para confirmar o diagnóstico da doença. 

Esses exames de rotina são indicados para quem? 


A recomendação da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) é que homens com 50 anos ou mais – com ou sem sintomas – procurem o médico anualmente para fazer avaliação individualizada com a finalidade de diagnosticar o câncer de próstata de forma precoce. 
Para pessoas que fazem parte do grupo de risco (cujo pai ou irmão tiveram câncer de próstata antes dos 60 anos, entre outros), a SBU recomenda que esses exames devem ser feitos a partir dos 45 anos. 

Qual é o tratamento para o câncer de próstata? 


O médico vai escolher qual é o tratamento mais adequado para o câncer de próstata de forma individualizada. Ele será definido após discutir com o paciente sobre as indicações e os benefícios versus riscos de cada tipo. 
De forma geral, os tratamentos realizados compreendem: 
  • Cirurgia (prostatectomia radical): retirada total da próstata;
  • Radioterapia: utilização de radiação de alta energia. Ela pode ser feita sem entrar em contato com a pessoa (radioterapia externa) ou quando a fonte radioativa está em contato com a próstata (braquiterapia);
  • Terapia hormonal: priva os andrógenos (que estimulam o crescimento das células do câncer de próstata) com o objetivo de diminuir o nível dos hormônios masculinos no organismo;
  • Observação vigilante: realização de toque retal e exame de PSA de forma periódica e ressonância magnética da pelve ou biópsia da próstata em intervalos variados. 

Veja em quais fases cada tipo de tratamento é mais indicado


Essas orientações são de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA): 
  • Câncer localizado apenas na próstata: a indicação abrange fazer cirurgia, sessões de radioterapia e/ou até observação vigilante; 
  • Câncer avançado na próstata, mas que não se espalhou para outros órgãos: radioterapia ou cirurgia em combinação com tratamento hormonal;
  • Câncer em fase de metástase (espalhou para outras partes do corpo): a terapia hormonal e/ou quimioterapia sistêmica costumam ser as opções indicadas nesses casos. 

É importante que a escolha do tratamento mais adequado ao paciente seja feita de forma individualizada após a discussão dos riscos e benefícios de cada um, entre o médico e paciente.

Como prevenir?


A adoção de alguns hábitos ajudam a reduzir as chances de desenvolver câncer na próstata, como: alimentar-se de maneira saudável, fazer atividade física, manter o peso adequado, evitar consumir bebidas alcoólicas e não fumar.  

Importante:


Você pode tirar suas dúvidas e fazer o agendamento dos seus exames laboratoriais e vacinas diretamente no aplicativo da Beep Saúde. É só clicar aqui para baixar!
Ah, aproveite para seguir a gente nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂
Agora que você sabe o que é novembro azul e a sua importância para a prevenção do câncer de próstata, compartilhe sua experiência com a gente! Assim, você vai contribuir para ajudar outras pessoas que procuram por mais informações.