Para quem não sabe, as doenças hepáticas são aquelas ocasionadas por diversos fatores que danificam o fígado e atrapalham seu funcionamento. Elas são conhecidas como “doenças do fígado”. Pele e olhos em tons amarelados, dor acima do abdômen e lesões vasculares são alguns sintomas que podem surgir nessas enfermidades. Neste artigo, você entenderá mais sobre quais são essas doenças, seus sintomas, tratamento, diagnóstico e mais. Confira!
Uma ilustração que mostra uma mulher pressionando as mãos na região do fígado, simulando dor devido às doenças hepáticas

O que significa doença hepática?


Um dos principais e maiores órgãos do corpo humano é o fígado. Ele tem a importante função de manter nosso organismo funcionando, executando certas tarefas, que são: regularizar o metabolismo, eliminar células quando já estão mortas, destruir hemácias, entre outros.
As doenças hepáticas são aquelas que atingem justamente o fígado, lesionando o órgão e atrapalhando a regulação de suas funções. Essas doenças, apesar da possibilidade de agravamento, são tratáveis e têm cura. As doenças hepáticas podem ter origem genética, isto é, quando são herdadas ou podem ser causadas por alguns fatores, como: infecções virais, consumo excessivo de álcool ou problemas imunológicos.

Qual a função do fígado?


Localizado na parte superior do abdômen e pertencente ao sistema digestório, o fígado é o segundo maior órgão do corpo humano, responsável por diversas funções que mantêm nosso organismo em funcionamento. Veja algumas delas abaixo:
  1. Formação de secreção da bile: produzida pelo fígado, a bile é formada por diversas substâncias, sendo elas: água, sais biliares, colesterol e bilirrubina. Parte se concentra na vesícula e outra parte, logo após ser produzida, é enviada ao intestino, fazendo aproveitamento das gorduras. Logo, quando as vias biliares se entopem, o metabolismo das gorduras é prejudicado.
  2. Armazenamento de glicogênio: o fígado retira todo excesso de glicose do sangue. Tal excesso é armazenado como glicogênio (reserva de energia produzida pelo nosso corpo) para ser utilizado como fonte de energia.
  3. Armazenamento de vitaminas: as vitaminas A, B12, D, E e K são armazenadas no fígado e absorvidas por meio da alimentação. Com isso, nosso sangue distribui todas elas pelo organismo, ajudando no fortalecimento do sistema imunológico.
  4. Produção de proteínas: a maioria das proteínas são produzidas pelo fígado e são responsáveis por regular o volume sanguíneo, transportar substâncias pelo sangue, coagular o sangue, entre outros.
  5. Filtrar microrganismos: o fígado consegue filtrar microrganismos, como bactérias e vírus, bloqueando-os. Isso acontece devido à rede de defesa imunológica presente no órgão.
  6. Produção de colesterol – por meio de alimentos ricos em gordura, o fígado produz o colesterol e o transporta para o sangue pelas moléculas LDL e HDL, as lipoproteínas.

Quais são as doenças hepáticas?


Existem diversas doenças que prejudicam o fígado e suas funcionalidades. Algumas delas podem se desenvolver com gravidade, como o câncer de fígado e a cirrose. Em outros casos é possível se prevenir com a vacinação, como hepatite A e hepatite B. Veja abaixo:
  • Esteatose hepática – essa doença é conhecida como “fígado gordo” e ela acontece devido ao acúmulo de gordura no fígado. Isso ocorre pelo excesso de bebida alcoólica e pela má alimentação, por exemplo. Os principais sinais e sintomas são dor no abdômen, mal-estar, perda de peso, entre outros. O tratamento começa com uma mudança na alimentação e nos hábitos rotineiros, a fim de diminuir o acúmulo de gordura no fígado.
  • Cirrose – essa doença costuma ser causada pelo consumo excessivo de bebida alcoólica. Além disso, ela pode surgir por causa da gordura no fígado ou da hepatite. Inicialmente, os sintomas podem não se manifestar, mas, com o tempo, dores no abdômen, urina escurecida, fezes esbranquiçadas e constipação podem surgir.
    É importante saber que não existe cura para a cirrose. Com isso, deve ser feito um tratamento específico para a origem do problema, evitando com que o fígado fique cada vez mais danificado.
  • Câncer de fígado – de acordo com o INCA, esse câncer tem dois tipos: primário, quando começa no próprio órgão; secundário, quando inicia em outro órgão e, quando evolui, atinge o fígado. Esse último tipo é o mais frequente decorrente de um tumor maligno no intestino grosso ou no reto.
    Os sinais e sintomas mais comuns são: dores abdominais, distensão abdominal, perda de peso repentina, perda de apetite, pele e olhos em tons amarelados e acúmulo de líquido no abdômen. A remoção cirúrgica é o tratamento mais indicado quando o tumor é primário.
  • Hepatites A, B e C – hepatite é qualquer tipo de inflamação que atinge o fígado e pode acontecer devido aos vírus das hepatites A, B e C (os mais frequentes), excesso de bebida alcoólica e de substâncias tóxicas. Os sintomas mais comuns são pele e olhos em tonalidade amarela e o tratamento vai depender da causa de cada hepatite.

A vacinação contra hepatite é a melhor maneira de proteger os indivíduos contra os vírus da hepatite.


  • Insuficiência hepática – essa é uma doença grave, pois ela prejudica seriamente a funcionalidade do fígado e pode causar complicações, entre elas a insuficiência  renal e os problemas na coagulação. Os sintomas podem ser pele e olhos amarelados, cansaço, fraqueza, perda de apetite e acúmulo de líquido no abdômen. O tratamento foca na causa da doença, em uma dieta com baixo uso de sódio e na restrição severa de bebida alcoólica.

Quais os sinais e sintomas quando o fígado não está bem?


Conforme visto acima, muitas das doenças hepáticas apresentam sintomas similares, entretanto, esses sinais podem ser referentes a outras doenças e não necessariamente à doença do fígado. Por isso, é importante ficar atento e, caso algum desses sintomas se manifeste, procurar  um atendimento médico o quanto antes. Os sintomas são:
    1. Icterícia: pele e olhos amarelados;
    2. Ascite: conhecida como “barriga d’água”, é quando há acúmulo de líquido na cavidade abdominal;
    3. Encefalopatia: alteração de funções cerebrais, prejudicando o funcionamento do cérebro;
    4. Ginecomastia: desenvolvimento mamário em homens;
    5. Telangiectasias: lesões vasculares;
    6. Sangramento digestivo e quadro súbito de vômitos hemorrágicos;
    7. Dor ou inchaço na parte superior direita do abdômen, abaixo das costelas.

Dicas de prevenção


Existem algumas recomendações que podem ajudar no combate contra doenças hepáticas. São elas:
  • Buscar atendimento assim que surgirem os sintomas ou suspeitar de alguma doença;
  • Fazer uso de preservativos;
  • Ter uma alimentação saudável;
  • Fazer exercícios físicos;
  • Se vacinar contra hepatite;
  • Não fazer uso excessivo de bebida alcoólica, entre outras recomendações para preservar a saúde.

Como é feito o diagnóstico?


O diagnóstico de doenças hepáticas pode ser obtido após avaliação das queixas dos sintomas do paciente junto a alguns exames que ajudam a identificar como está o funcionamento do fígado. Exames de sangue, teste funcional do fígado, tomografia, ressonância magnética, ultrassonografia e biópsia do fígado são alguns dos exames que ajudam no diagnóstico dessas doenças.

Acompanhamento médico


Agora que você já sabe o que é doença hepática, lembre-se de que é essencial o acompanhamento com um médico de confiança para dar início ao tratamento e verificar a evolução e melhora do quadro, caso seja confirmado o diagnóstico.

Importante:


Aqui na Beep, você pode fazer o agendamento dos seus exames laboratoriais e vacinas diretamente no aplicativo da Beep Saúde. É só clicar aqui para baixar. Faça tudo no conforto da sua casa, de domingo a domingo e sem pagar taxa domiciliar!
Ah, aproveite para seguir a gente nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂
Compartilhe com a gente sua experiência com doenças hepáticas! Assim, você vai poder ajudar outras pessoas que procuram por mais informações.