Você sabe o que é anemia? Ela é identificada pela deficiência da hemoglobina, elemento responsável por levar oxigênio dos pulmões para as células do organismo. Isso significa que quando o sangue está em um nível abaixo do normal de glóbulos vermelhos, torna-se mais difícil o transporte do oxigênio adquirido do pulmão até outras partes do corpo humano.
uma imagem mostrando uma placa escrito "anemia" embaixo de um desenho de uma seringa
Você também pode se interessar: 7 mentiras sobre alimentação que sempre te contaram
Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, a anemia diminuiu de 20%, em 2006, para 10%, em 2019, em crianças de até 5 anos. Essa redução indica uma melhoria nas condições de saúde dessa faixa etária. Neste artigo, você entenderá mais sobre a anemia: quais são as causas, os tipos, como tratar, os sintomas e mais. Confira abaixo!

Qual é a causa da anemia?


A anemia é causada devido à falta de alguns nutrientes fundamentais para o organismo, além de algumas doenças também. São eles:
  • Falta de ferro (essa é causa mais frequente);
  • Falta de vitaminas;
  • Falta de zinco;
  • Doenças genéticas;
  • Doenças autoimunes;
  • Doenças crônicas, entre outros.

Tipos de anemia


Existem 3 tipos e as alterações nos glóbulos vermelhos presentes no sangue é uma das maneiras utilizadas para distingui-los.

Anemia macrocítica


Nesse caso, a anemia é determinada devido ao tamanho dos glóbulos vermelhos, sendo maior que o normal. A macrocítica é causada, geralmente, pela falta das vitaminas B12 e B9 no sangue e pode ser originada por alguma doença autoimune, por exemplo.

Anemia normocítica


Nesse tipo de anemia, os glóbulos vermelhos estão em seu tamanho normal. A normocítica é causada, geralmente, por alguma doença crônica, como artrite reumatoide, e doenças renais, como insuficiência renal.
Esse tipo de anemia também está associada a outros subtipos de doenças hematológicas, como:
  • Anemia aplástica (baixa produção de células sanguíneas pela medula óssea, que causam fadiga, fraqueza e palidez);
  • Anemia falciforme (hereditária e tende a causar mais infecções e crises de dor nas articulações e ossos);
  • Anemia hemolítica (ela é autoimune e geralmente está ligada a doenças crônicas);
  • Anemia por Síndrome Mielodisplásica (distúrbio que ocorre quando a produção de células sanguíneas é interrompida).

Anemia microcítica


Já esse tipo de anemia é definido devido ao tamanho dos glóbulos vermelhos serem menores que o normal. Costuma ocorrer devido a uma queda na produção da proteína hemoglobina, geralmente ocasionado pela falta de ferro (anemia ferropénica).
Esse tipo de anemia também está associada a outros subtipos de doenças hematológicas, como:
  • Talassemias B ou doenças congênitas de produção de hemoglobina;
  • Anemia por alguma inflamação.

Quais são os sinais e sintomas da anemia?


Afinal, como saber se uma pessoa está com anemia? Para isso, é importante observar os principais sinais e sintomas. São eles:
  • Palidez na pele, na parte interna do olho e nas gengivas;
  • Apatia;
  • Cansaço;
  • Fraqueza;
  • Fadiga;
  • Falta de apetite;
  • Sonolência;
  • Falta de ar;
  • Tontura;
  • Palpitações;
  • Vertigem, entre outros.

Como tratar a anemia?


O tratamento vai depender da causa dela. Geralmente, é feita uma reposição dos nutrientes para aumentar os níveis de ferro e vitaminas. Também é recomendado seguir uma dieta prescritiva para balancear a alimentação a fim de nutrir o organismo com alimentos saudáveis e indicados para melhorar o quadro de anemia.

Mas o que é bom para curar a anemia?


Algumas ações podem ajudar a melhorar o quadro dessa doença. São elas:
  • Ingerir alimentos ricos em ferro, como: carne vermelha, frango, ovo, feijão, entre outros;
  • Comer frutas ácidas, como: laranja e abacaxi, além de sucos ricos em vitamina C;
  • Evitar alimentos ricos em cálcio, pois diminui a absorção de ferro no organismo, como: leite e derivados, além de café, bebida alcoólica, café, chocolate e cerveja.
Lembrando que é sempre recomendado consultar um médico para que ele possa receitar o que for mais adequado ao seu caso específico.

Como é feito o diagnóstico da anemia?


O diagnóstico da anemia pode ser estabelecido após o histórico e queixas do paciente, além da realização de exames laboratoriais que ajudam a identificar a doença. O hemograma completo, por exemplo, analisa as células sanguíneas — hemácias, leucócitos e plaquetas — e identifica as taxas de cada um e sua regularidade. Com esse exame, é possível verificar a anemia.
No artigo sobre VCM no exame de sangue, você entenderá mais sobre como funcionam alguns índices e como eles medem a anemia.

Fatores de risco da anemia


Alguns dos fatores de risco que causam anemia são:
  1. Herança genética;
  2. Crianças e adolescentes em fase de crescimento;
  3. Gestantes;
  4. Idosos;
  5. Pessoas em dieta com restrição de determinados nutrientes;
  6. Pessoas com doenças crônicas e autoimunes.

Acompanhamento médico


Agora que você já sabe o que é a anemia, lembre-se que é essencial o acompanhamento com um médico de confiança para dar início ao tratamento e verificar a evolução e melhora do quadro, caso seja confirmado o diagnóstico.

 Aqui na Beep, você pode realizar seus exames laboratoriais no conforto da sua casa, de domingo a domingo e sem pagar taxa domiciliar. Baixe o nosso app e agende uma visita! 


Importante:


Você pode tirar suas dúvidas e fazer o agendamento dos seus exames laboratoriais e vacinas diretamente no aplicativo da Beep Saúde. É só clicar aqui para baixar!
Ah, aproveite para seguir a gente nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂
Compartilhe com a gente sua experiência com a anemia! Assim, você vai ajudar outras pessoas que procuram por mais informações.