Em abril de 2009, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou como emergência de saúde pública a pandemia causada pelo surto de uma nova cepa do vírus Influenza A, a gripe H1N1. Essa doença chegou ao Brasil logo no mês seguinte, em maio, atingindo inicialmente as regiões Sul e Sudeste.
A gripe H1N1 também é conhecida como “gripe A”, “gripe suína”, por conter ARN, um vírus suíno, e “gripe mexicana”, pois foram as autoridades sanitárias do México que identificaram esse novo surto epidêmico. Essa doença se espalhou por todos os continentes, atingindo mais de 75 países.
uma mão com luva branca segurando um "cartão" de resultado de teste da gripe h1n1
Neste artigo, você entenderá mais sobre a gripe H1N1, quais são os sintomas, como ocorre a transmissão e como se prevenir. Confira!

O que é a gripe H1N1?


Primeiramente, é importante entender que a gripe é causada pelo vírus Influenza e está entre as viroses mais frequentes no mundo. Esse vírus possui mais de um tipo, A, B e C, sendo que o tipo A é o mais recorrente em seres humanos e é o subtipo da Gripe H1N1.

O vírus Influenza A antigamente era conhecido por infectar porcos, por isso o nome “gripe suína”. No entanto, no ano de 2009, ficou conhecido mundialmente após ser descoberta a contaminação entre seres humanos, começando no México.
O grande problema dessa gripe é que ela pode se tornar uma complicação de saúde grave, muitas vezes levando a óbito.

> Leia mais: diferença entre a gripe e o resfriado. <


Quais são os sinais e sintomas?


Os principais sinais e sintomas da gripe H1N1 são:
  • Febre alta;
  • Tosse;
  • Dor de garganta;
  • Dor muscular;
  • Coriza;
  • Calafrios;
  • Tremores;
  • Vômito;
  • Diarreia.
A infecção geralmente dura em torno de uma semana e os sintomas podem persistir por alguns dias. De acordo com a Fiocruz, é importante reconhecer os sinais de gravidade a fim de evitar maiores complicações, como pneumonia e até mesmo óbito. Alguns desses sinais são:
  • Dificuldade para respirar;
  • Vômito persistente;
  • Retorno da febre alta e tosse após melhora dos sintomas.

Como ocorre a transmissão?


Segundo a Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim), a transmissão da gripe H1N1 acontece por meio das secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada. Ao falar, tossir ou espirrar, o indivíduo pode acabar transmitindo o vírus para outra pessoa, entretanto, essa não é a única maneira de transmissão.
O contato das mãos com superfícies contaminadas, também por essas mesmas secreções, pode levar à infecção, já que a pessoa leva o agente infeccioso das mãos diretamente aos olhos, nariz e boca.

Quem pode se infectar com a gripe H1N1?


Qualquer indivíduo pode se contaminar com o vírus Influenza. Contudo, alguns grupos correm mais riscos:
  • Gestantes;
  • Puérperas;
  • Crianças menores de 5 anos;
  • Idosos maiores de 60 anos;
  • Indivíduos com doenças crônicas, como: obesidade (IMC ≥ 40), diabetes, Síndrome de Down, imunossupressão e cardiorrespiratórias.

Como é feito o tratamento?


O tratamento deve ser feito por meio de medicamentos que ajudam a aliviar e tratar os sintomas da doença. É importante que a pessoa infectada permaneça em repouso, beba bastante líquido e se isole o suficiente para evitar transmitir o vírus para outros indivíduos.

Diagnóstico da Gripe H1N1


Geralmente, um médico infectologista, pneumologista ou clínico geral, após os sinais e sintomas apresentados pelo paciente, solicita um exame laboratorial para confirmar a presença do vírus no sangue.

Como se prevenir?


A vacinação contra a gripe é indicada para todas as pessoas a partir dos 6 meses e é a melhor maneira de se prevenir contra essa doença. Existe a vacina trivalente (disponibilizada na rede pública) e a vacina tetravalente ou quadrivalente (disponibilizada na rede privada).
Como os anticorpos da vacina contra a gripe vão reduzindo ao longo do tempo, é essencial que a imunização seja anual. Por isso, todo ano acontece a campanha de vacinação contra a gripe. Então, se você tomou no ano passado, é muito importante se vacinar também no ano seguinte. Crianças de 6 meses a 9 anos devem receber duas doses com um intervalo de 1 mês na primeira vez que forem vacinadas.
Essas vacinas são inativadas, ou seja, não existe a possibilidade dela causar gripe ou resfriado, pois o vírus está morto. 

Clique aqui para saber mais informações da vacina contra a gripe


Além da vacina, é importante também ter alguns cuidados de higiene como:
  • Lavar as mãos frequentemente;
  • Não levar as mãos aos olhos, boca e nariz após contato com objetos de uso coletivo;
  • Não compartilhar copos, talheres e objetos de uso pessoal.

A gripe H1N1 tem cura?


Sim, a gripe H1N1 tem cura. Quando o paciente procura um atendimento médico ainda no começo dos sintomas e inicia o uso do medicamento indicado, o organismo começa a responder ao tratamento e apresentar sinais de melhora.
Entretanto, dependendo da gravidade do quadro, a gripe H1N1 pode levar a óbito. Por isso é tão necessário buscar um atendimento logo cedo.
 Aqui na Beep você pode fazer exames laboratoriais e receber a vacinação no conforto da sua casa, de domingo a domingo e sem pagar taxa domiciliar. Baixe o nosso app e agende uma visita!  

Importante:


Você pode tirar suas dúvidas e fazer o agendamento dos seus exames laboratoriais e vacinas diretamente no aplicativo da Beep Saúde. É só clicar aqui para baixar!
Ah, aproveite para seguir a gente nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂
Compartilhe com a gente sua experiência com a gripe H1N1! Assim, você vai contribuir para ajudar outras pessoas que procuram por mais informações.