É importante se atentar ao calendário vacinal para manter seu (sua) filho (a) sempre em dia com as vacinas. A vacina hexavalente acelular é uma das mais importantes, recomendada a aplicação até os 7 anos. Ela previne doenças graves como a poliomielite, causadora da paralisia infantil. Veja mais!
um bebê recebendo aplicação de vacina no braço - vacina hexavalente

O que é a vacina hexavalente acelular?


A vacina hexavalente atua na prevenção de doenças de muita gravidade. Ela ajuda a prevenir doenças como: difteria, tétano, coqueluche, meningite por Haemophilus influenzae tipo b (Hib), hepatite B e poliomielite. É aplicada via intramuscular, indicada para crianças a partir dos 2 meses até os 7 anos.
No artigo abaixo, você entenderá mais sobre o que é essa vacina, quais são essas doenças que ela previne, quando tomar, quantas doses são recomendadas, quais as reações adversas e mais. Confira!

Quais doenças a hexavalente previne?

1. Difteria


Causada pela bactéria Corynebacterium diphtheriae, a difteria é uma doença que em sua maior gravidade pode levar a óbito. A transmissão ocorre, geralmente, pelo contato com secreções nasais como saliva, tosse ou espirro. Alguns dos sinais e sintomas mais comuns são: febre, cansaço, palidez e dor de garganta.

2. Coqueluche


Causada pela bactéria Bordetella pertussis, a coqueluche, conhecida também como “tosse comprida”, é uma infecção transmitida por meio de gotículas respiratórias. Além de causar falta de ar, devido à tosse seca espasmódica (espasmos repetidos), ela também pode atingir a traqueia e os brônquios. Alguns dos principais sinais e sintomas são: febre baixa, coriza, espirro e tosse, bem semelhantes aos da gripe.

3. Poliomielite


A poliomielite, também conhecida como polio ou paralisia infantil, é uma doença grave e contagiosa. A transmissão ocorre via fecal-oral (fezes com a boca), pelo contato com água e alimento contaminados ou com uma pessoa já infectada. 
Alguns dos principais sinais e sintomas são: fadiga, febre, mal-estar, fraqueza, espasmos, vômitos e prisão de ventre, que podem evoluir para rigidez na nuca e até meningite. Nas formas mais graves, instala-se a flacidez muscular, que afeta, geralmente, um dos membros inferiores.

4. Tétano


Causada pela bactéria Clostridium tetani, o tétano é uma doença não contagiosa que pode levar à morte. Sua transmissão acontece por meio do contato com ferimentos ou lesões na pele que levam a bactéria a se alojar no organismo. Alguns dos principais sinais e sintomas são: alterações neurológicas, espasmos musculares, dor nas costas, braços e pernas, dificuldade para abrir a boca e insuficiência respiratória. 

5. Haemophilus influenzae tipo b (Hib)


A infecção pela bactéria Haemophilus influenzae tipo b pode causar meningite, otite média, epiglotite, pneumonia, dentre outras doenças. A meningite é a inflamação das meninges (membranas que envolvem o encéfalo — cérebro, bulbo e cerebelo — e a medula espinhal). É uma doença grave que pode levar ao óbito. 
A bactéria Haemophilus influenzae tipo b se aloja na garganta das pessoas e pode ser transmitida por via respiratória, tosse e espirro. Alguns dos principais sinais e sintomas de meningite por Hib são: febre alta, dor de cabeça, rigidez no pescoço, mal-estar, confusão mental, vômito, dentre outros.
6. Hepatite B
Causada pelo vírus B da hepatite, a hepatite B é uma IST (infecção sexualmente transmissível) que pode ocasionar alterações no fígado. Sua transmissão acontece pelo contato direto com algum fluido corpóreo ou com o sangue de uma pessoa contaminada com o vírus. 
Alguns de seus principais sinais e sintomas são: cansaço, dor no abdômen, enjoo, vômito, febre e tontura. Pode haver ainda icterícia (coloração amarelada da pele e dos olhos), urina escura e fezes claras.

Recomendações da vacina


A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) recomenda a vacina para crianças a partir dos 2 meses até os 7 anos.

Clique aqui para obter mais informações e agendar a vacina


Quantas doses da vacina hexavalente são recomendadas?


A vacina hexavalente é recomendada como rotina (ou seja, ser vacinado na idade recomendada no calendário vacinal) aos 2, 4 e 6 meses. Após essas 3 doses, é recomendada a 1ª dose de reforço entre 12 e 18 meses com a hexavalente ou a pentavalente acelular.
A recomendação para a 2ª dose de reforço é a vacina DTPa ou dTpa-VIP, entre 4 e 5 anos.

Quais são as reações adversas à vacina?


As possíveis reações adversas variam desde muito comuns a raras. Veja no quadro abaixo:
 Reações muito comuns
  • Perda de apetite;
  • Irritabilidade;
  • Choro anormal e inquietação (em crianças);
  • Dor;
  • Vermelhidão e inchaço no local da aplicação;
  • Febre maior ou igual a 38ºC;
  • Cansaço.
Reações comuns
  • Nervosismo;
  • Vômito;
  • Diarreia;
  • Coceira;
  • Febre acima de 39,5°C;
  • Endurecimento no local da injeção.
Reações incomuns
  • Infecção do trato respiratório superior;
  • Sonolência;
  • Tosse;
  • Edema difuso do membro onde foi feita a injeção, algumas vezes, envolvendo a articulação adjacente (reação de Arthus).
Reações raras
  • Vermelhidão generalizada da pele (rash);
  • Reações alérgicas mais graves;
  • Bronquite;
  • Convulsões (com ou sem febre);
  • Dermatite;
  • Urticária;
  • Episódio hipotônico-hiporresponsivo (reação geralmente precedida por irritabilidade e caracterizada por palidez, perda do tônus muscular e perda da consciência. Apesar de angustiante, melhora sem deixar sequelas e não possui tendência a repetição em próximas doses).

Quais são as contraindicações da vacina?


A vacina hexavalente é contraindicada para:
  • Crianças com idade a partir de 7 anos;
  • Crianças que manifestaram encefalopatia na semana seguinte após receber dose de vacina contendo o componente pertussis (coqueluche);
  • Crianças que já tiveram quadro de anafilaxia (reação alérgica grave) a algum componente da vacina.

Qual a diferença entre a vacina hexavalente e pentavalente?


A vacina pentavalente do SUS (celular) protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e Haemophilus influenzae tipo b. Enquanto, na rede particular, a pentavalente acelular protege contra difteria, tétano, coqueluche, poliomielite e Haemophilus influenzae tipo b. 
Já a hexavalente, disponível na rede privada, protege contra difteria, tétano, coqueluche, Haemophilus influenzae tipo b, poliomielite e hepatite B, numa só “picada” (injeção).

Leia mais: pentavalente nas redes pública e privada


Onde pode ser encontrada?


A vacina hexavalente pode ser encontrada na rede de saúde privada. Aqui na Beep, você pode receber a vacinação no conforto da sua casa, de domingo a domingo e sem pagar taxa domiciliar. Baixe o nosso app e agende uma visita.

Confira aqui o preço da vacina hexavalente


Acompanhamento médico


Agora que você já sabe como funciona a vacina hexavalente, lembre-se que é muito importante o acompanhamento com um médico de confiança para investigar, caso haja a suspeita de alguma das doenças mencionadas acima.

Médico responde


No caso das reações incomuns e raras, é importante procurar um médico imediatamente?


Sim, nestes casos, o acompanhamento médico é fundamental, não apenas para o tratamento adequado das queixas, como também para investigação de possíveis outras causas que não a vacina (diagnósticos diferenciais).

Importante:


Você pode tirar suas dúvidas e fazer o agendamento dos seus exames laboratoriais e vacinas diretamente no aplicativo da Beep Saúde. É só clicar aqui para baixar!
Ah, aproveite para seguir a gente nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂
Compartilhe com a gente sua experiência com a vacina hexavalente! Assim, você vai contribuir para ajudar outras pessoas que procuram por mais informações.