O exame laboratorial de tireoide é responsável por dosar os hormônios da tireoide e tem como principal objetivo analisar e identificar disfunções como o hipotireoidismo e o hipertireoidismo.
Imagem mostrando as mãos de um médico segurando um tubo com amostra de sangue e um mostruario da glandula da tireoide


Mas o que é a tireoide?


A tireoide é uma glândula que fica localizada no pescoço, logo abaixo do Pomo-de-Adão – popularmente conhecido como “gogó” – com formato similar a uma borboleta. Ela exerce um papel importante para o bom funcionamento do corpo, pois regula a função de órgãos essenciais como o coração, o cérebro, o fígado e os rins.
Produz os hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina) que garantem o equilíbrio do nosso organismo.
Uma mulher fazendo o autoexame da tireoide

Veja também: A Beep Saúde também faz exame laboratorial na sua casa. Confira!


Qual a função da tireoide?


Responsável por processos essenciais durante a vida, como:
  • Crescimento e desenvolvimento na infância e adolescência;
  • Regulação dos ciclos menstruais;
  • Fertilidade;
  • Peso;
  • Memória;
  • Concentração;
  • Humor; 
  • Controle emocional.

  Quando a tireoide produz uma baixa quantidade de hormônios, a hipófise – glândula cerebral – aumenta a secreção  de TSH, fazendo com que a tireoide aumente a produção de T3 e T4.

Qual a diferença entre hipotireoidismo e hipertireoidismo?


Dois problemas podem surgir devido a essa produção irregular de hormônios da tireoide: hipertireoidismo ou hipotireoidismo. Independentemente do sexo, homens e mulheres podem apresentar alterações no funcionamento da tireoide em qualquer fase da vida.

Hipertireoidismo:


Acontece quando a tireoide produz mais hormônios do que o necessário, de maneira mais acelerada. Nesse caso, se não for tratado, pode levar a outros problemas de saúde.
Alguns dos mais graves envolvem o coração (batimentos cardíacos acelerados e irregulares, insuficiência cardíaca) e os ossos (osteoporose).
> Sintomas de hipertireoidismo
  • Sensação de calor; 
  • Suor excessivo; 
  • Fraqueza muscular; 
  • Mãos trêmulas; 
  • Arritmia;
  • Perda de peso; 
  • Diarreia; 
  • Irritabilidade;
  • Ansiedade; 
  • Desconforto nos olhos;
  • Irregularidade no ciclo menstrual; 
  • Infertilidade.

Hipotireoidismo:


Oposto ao hipertireoidismo, nesse caso, a tireoide produz uma quantidade de hormônios inferior às necessidades do organismo. Como consequência, as funções do corpo começam a desacelerar.
> Sintomas de hipotireoidismo:
  • Cansaço/lentidão;
  • Depressão mental;
  • Sensação de frio;
  • Ganho de peso;
  • Pele e cabelo secos;
  • Constipação;
  • Irregularidade no ciclo menstrual.

Clique aqui para baixar o app e agendar seus exames e vacinas em casa


Quais são os tipos de exames laboratoriais de tireoide?


Para verificar se a tireoide está regulada, é necessário realizar exames de sangue que identificam os níveis do TSH, T4 total e/ou livre e T3 total e/ou livre.
Um tubo com coleta de sangue em cima de um papel mostrando o exame a ser feito
  • TSH:


É um hormônio produzido pela hipófise e seus valores dependem de idade, sexo, além de fatores como gravidez ou anemia. 
É importante ressaltar que a alteração nas taxas de TSH não refletem, necessariamente, a presença de alguma doença na tireoide. Em algumas situações, esse hormônio se eleva temporariamente, mas retorna aos seus valores normais depois de um determinado período.
Por isso, o ideal é que o exame seja coletado com outros hormônios da tireoide, dentro de um intervalo específico.
  • T4 Total e/ou Livre:


Esse exame é complementar ao TSH no diagnóstico de disfunções na tireoide e serve para analisar a quantidade de T4 total e/ou livre. Ajuda a identificar problemas ocasionados pela irregularidade na produção da glândula, ou seja, uma dosagem de T4 livre baixa detecta hipotireoidismo e uma dosagem alta, o hipertireoidismo.
  • T3 Total e/ou Livre:


Em conjunto com a interpretação dos níveis de T4 livre, o exame de T3 total e/ou livre ajuda no diagnóstico e, consequentemente, no tratamento das alterações da tireoide.

Informações importantes para os exames de tireoide


  1. No dia do exame, é necessário informar se faz uso contínuo de algum medicamento. Mulheres devem informar se usam anticoncepcional ou se estão grávidas;
  2. É preciso fazer jejum de 3 horas antes da coleta do sangue;
  3. Não é necessário nenhum outro tipo de preparo específico para realizar o exame;
  4. O exame não possui contraindicações.

Autoexame da tireoide


O autoexame pode ser feito em casa, por qualquer pessoa para ajudar a identificar a presença de cistos ou nódulos na glândula. Veja como prosseguir:
  • Incline o pescoço um pouco para trás;
  • Em frente a um espelho, identifique onde está localizada a tireoide, abaixo do pomo-de-adão;
  • Beba um gole de água e observe a movimentação da glândula para identificar qualquer protuberância ou assimetria.

Uma mulher fazendo o autoexame da tireoide

Quando é necessário fazer exame da tireoide?


Geralmente, o exame da tireoide é indicado para pessoas acima dos 35 anos (a cada 5 anos), gestantes, pessoas com histórico familiar de alterações na tireoide e pessoas que estejam com suspeita ou tenham identificado alguma irregularidade no autoexame.

Importante:


Você pode tirar suas dúvidas e fazer os agendamentos dos exames e vacinas desejados diretamente no aplicativo da Beep Saúde. É só clicar aqui para baixar!
Ah, aproveite para seguir a gente nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. Também temos vagas para entrar na #OndaVerde em nosso LinkedIn. Vai lá! 🙂
Se você já precisou realizar exame de tireoide, conta aqui pra gente como foi! Assim, você vai contribuir para ajudar outras pessoas que procuram mais informações.
Fontes:
Laboratório Unidos | Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM)